O nome da rosa…

Hoje eu descobri o que é dor. E o nome dela é bältross (que se lê beltrus), um tipo de herpes que é prima da catapora. Em sueco, bält é cinto e ross é rosa, e o nome da doença é esse justamente porque você tem aquelas bolinhas tão conhecidas da herpes no tronco, na altura da cintura que formam um “cinto vermelho”.

E dai que coça e dói. Dói muito. Você tem dores nevrálgicas, que é aquele tipo de dor que fica esperando até você se distrair um segundo… e aí ela vem. Eu não durmo direito, e sinceramente não entendi a perspectiva otimista do médico quando ele perguntou se eu tinha as “bolinhas” há mais de 36 horas e eu disse “não”, e ele “vai sarar mais rápido”.

Eu vou parar de falar um pouco do meu cinto de utilidades – que me deu mais surpresas do que o cinto de utilidades do Batman – para falar do atendimento de saúde aqui. Eu penso que seja uma preocupacão de todo mundo que vai mudar para outro país. Afinal, o SUS a gente conhece e sabe o que (não) esperar dele.

Eu fui ao médico pela primeira vez 7 dias depois de chegar por causa de infecção na bexiga. Eu tava bem nervosa, afinal de contas eu nem tinha o tal número… Mas levei a decisão do visto expedida pelo Migrationsverket, e mais o passaporte, o Joel fez as honras explicando a história, e eu paguei 200kr (cerca de R$ 50) para ser atendida. E qual não foi a surpresa quando eu recebi um vidrinho para fazer xixi “aqui e agora”, e um quarto todo bonitinho e esterelizado com uma cama – hospitalar, água, cadeiras e um lavatório. Depois de 30 minutos entra no quarto o Senhor Doutor com o resultado do exame. Ele me tratou muito bem, falou em inglês comigo e fez algumas perguntas ao Joel. Explicou que não tinha aparecido nada no meu exame de urina mas isso deveria ser porque eu não reti o líquido no corpo por mais de duas horas. Fez mais perguntas. Conversou, bateu nos meus rins e perguntou se doía, bla bla, toda aquela história. Me deu outro vidrinho e pediu para voltar no dia seguinte. Explicou como e quando eu deveria coletar a urina. Perguntou se eu precisava de mais alguma coisa, e saiu com um até amanhã. Quando eu retornei no dia seguinte eu não precisei pagar a re-consulta. Foi a mesma coisa (sem a parte do xixi no vidrinho), e o exame mostrou a infecção. O médico explicou que tipo de infecção eu tive, falou do remédio que iria receitar e o tipo de reações adversas. Esclareceu que se eu sentisse isso ou aquilo deveria retornar rápido ao atendimento de saúde porque significaria que a infecção agravou.

Na semana seguinte eu fui para o controle de natalidade. Eu marquei a consulta pelo telefone, e fui atendida por uma médica que fez uma série de questões sobre meus hábitos alimentares, prática de exercícios e histórico de câncer (de mama e outros) e diabetes na família. Eu mostrei para ela o anticoncepcional que eu tomei no Brasil, e ela me recomendou outro com o mesmo princípio ativo. Recebi uma receita eletrônica, de forma que eu apenas preciso apresentar o passaporte em qualquer farmácia para retirar os comprimidos. E esse atendimento foi grátis.

Eu me senti muito segura e satisfeita com o atendimento de saúde aqui. Apesar de a minha família não ter plano de saúde e de a gente recorrer ao SUS na maioria das vezes, eu também paguei por consultas no Brasil e nunca fui atendida dessa forma. As vezes o médico nem te escuta. Quando eu estava fazendo o tratamento contra depressão o médico falou para mim: “você está doente e pode ser uma mentirosa, então eu vou conversar com o seu pai.”. E isso não foi com o SUS.

Dai esse médico que me atendeu por causa do bältross/herpes zoster tirou sarro da minha cara, tentou falar português, me deu dicas de sueco e dicas para casar rápido com o Joel. Depois disse para o Joel que a herpes zoster demora semanas para sarar. SEMANAS. Eu sinto como se tivesse piorado depois de iniciar o tratamento, e mais bolinhas apareceram, passo o dia inteiro na cama, tentando dormir…

Cara, a vida é dura. Mas o médico é otimista. E eu vou tratar de ser também…

Anúncios

Agora vamos prosear!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s