Branco no Preto/08 ou 80

Acredito que tudo o que vivemos depende em grande parte da nossa subjetividade, uma vez que tudo o que vem para nós pode e será interpretado pelo eu interior. Assim, enquanto existem pessoas que riem a valer quando fazem algo estúpido, outras ficam a ponto de explodir, algumas choram, e outras ainda apenas aceitam com algum desapontamento pensando: por quê?

A questão fica um pouco difícil quando buscamos a definição: o que é uma coisa estúpida? Ou boa/certa? Ruim/errada? Etc etc?, porque normamlmente essa resposta não é construída individualmente. Aprendemos sem que alguém tenha que realmente nos ensinar, está nas entrelinhas das relações sociais: todo mundo faz, a gente faz também desde criança, e sabe sem saber até aonde pode/não pode ir.

Essa é uma questão delicada quando muda-se de país. Porque essas definições não são óbvias, e ninguém vai explicar para você faça tim-tim por tim-tim. É, acontece em algumas situações quando a coisa é grande e importante, mas na maioria das vezes, não. Como resultado, por diversas vezes eu me sinto uma caipira mesmo (é, eu sei…) que não sabe se comportar na cidade grande.

Se você vai embarcar para essa viagem de mudança de hábitos, hemisfério, país; especificamente para a Suécia é bom saber sobre o lagom. Lagom é a medida sueca para as coisas, e significa que menos é mais. Você não vai sair para uma festa produzida demais, você não vai ter um carro luxuoso demais, você não vai ter uma casa ostensiva demais, um celular caro demais. Claro que eles também compram coisas caras e luxuosas mas não é para se gabar socialmente, é porque eles podem.

No dia do midsommar, por exemplo, estivemos comemorando com novos amigos, em Jonsered. Era um lugar lindo, uma casa enorme, estudantes de medicina, duas bailarinas… todo mundo simples, todo mundo igual. A anfitriã preparou tudo no sótão do estábulo, e ficou tão legal, tudo tão lindo em um lugar rústico. Porque lá, e não na casa? Porque a casa é enorme, e luxuosa (do tipo lagom), como comemorar uma tradição simples com luxo? Fizemos coisas simples como cantar canções antigas… você já imaginou uma festa em que as pessoas ouvem música folclórica e cantam canções antigas no Brasil? Festa Junina não vale porque já descaracterizou há tempos…

Olha a anfitriã!

Quando você entende lagom consegue identificar exato onde moram/estão os suecos. Esta é uma coisa tão gritante em Angered, porque é um bairro com muitos estrangeiros: se na rua passa um BMW grande e novinho, pode apostar que é de um árabe. Se estiver em alta velocidade então, certeza que é um árabe. Porque suecos pensam em lagom, andam muito, usam o carro para coisas necessárias, e quando usam, jamais estão correndo. Suecos amam segurança – aqui você ganha multa se é menor de 18 anos e sai de bicicleta sem capacete.

Penso que por isso que a sociedade sueca é tão tranquila e decidida em relação a questões sociais como homossexualismo, sexo, casamento, estrangeiros, bla bla bla; que geralmente dão o que falar em qualquer lugar do mundo: as pessoas tem uma opinião sobre cada uma dessas questões, mas o geral é que tudo está bem desde que seja lagom.

Enfim, lagom signfica moderado. Está na dúvida se vai sair com isso ou aquilo para um encontro importante? Use o meio termo, pense lagom. A medida certa não é 08 nem 80, nem preto, nem branco; lembrando sempre que menos é mais. Difícil? Mais fácil do que falar sueco…

Caraca, acho que agora entendi porque as calcinhas suecas são tão grandes!

Anúncios

Agora vamos prosear!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s