Eu tenho medo do escuro

Não há muito tempo li um livro sobre medo, pânico, transtornos obssessivos compulsivos (TOC) e as manias que as pessoas desenvolvem; como a mania por exemplo de transformar qualquer medo em pânico, e qualquer mania em TOC. Brincadeira. Não vou adentrar a questão, mas a título de curiosidade os medos e manias “são” um tipo de ansiedade com as quais você pode lidar no dia à dia. Pânico e TOC são doenças que irracionalizam o indivíduo.

Eu tenho medo do escuro, e medo de alturas. E é só medo, não é pânico. Eu posso ficar num lugar escuro sozinha, me sentindo bastante desconfortável às vezes, e eu posso ficar em lugares altos – sem me debruçar sobre parapeitos ou cuspir para o chão. Vocês já reparam que a maioria das pessoas que sobem em um lugar muito alto vão até a beiradinha apenas para olhar para baixo e cuspir?

Tenho outros medos também, mas os únicos que me limitam são esses. E medo de balanço, por exemplo. Eu não brinco no barco viking ou qualquer coisa semelhante, mas penso que isso é um reflexo do medo de altura – uma vez que você vai cada vez mais alto e pode ver o chão num segundo e o céu em outro, o chão, o céu. Isso me dá nos nervos. Subir escadas e usar o elevador me deixa desconfortável porque eu sei que estou me afastando do chão. Mas avião por exemplo, é só um busão que voa. No problems.

Agora a Suécia está ficando escura. No topo do verão a gente teve apenas alguma hora de escuridão à noite, e para quem já viveu isso sabe que não é escuro de verdade porque o céu fica num azul intermediário. Nas últimas duas semanas a noite está crescendo vertiginosamente. Uau, soa meio terrível isso. Mas o fato é que a cada dia tem menos luz, e isso só vai parar em meados de dezembro quando chega o solstício de inverno.

Por essas alturas vamos ter a situação contrária: luz apenas algumas horas no dia. E essas algumas horas são às vezes um anoitecer, porque chove demasiado o outono e inverno. Já me avisaram que eu vou torcer pela neve assim que ela começar a cair, porque quando o inverno é branco deixa tudo mais claro. Pode uma coisa dessas?

Eu tenho medo do escuro. Mas precisamente, desse escuro. Já pensou acordar as nove da manhã e perceber que ainda não amanheceu? Você pode imaginar voltar para casa do trabalho às 4h da tarde e estar escuro? Caraca, isso é um cenário de desolação. Agora eu fico puta da cara quando chove o mundo e tudo está molhado, imagina quando o dia tiver 18h de escuridão e menos 15 graus C…

Me avisaram das vitaminas que eu vou ter que tomar – a gente vive num país de sol, recebe uma quantidade enorme de vitaminas e o corpo não está preparado para um jejum, ao contrários dos nativos “vikings” que passaram por essa desde o primeiro minuto de vida – e me avisaram para inventar um monte de coisas porque é fácil se deprimir. Nessas horas eu penso: onde fui amarrar o meu burro?

Ok, eu só estou desconfortável frente a uma situação desconhecida. Não pode ser tão ruim porque do contrário todo mundo desceria para o lado mais ensolarado e alegre do mundo.

E não é isso que acontece?