Eu tenho medo do escuro

Não há muito tempo li um livro sobre medo, pânico, transtornos obssessivos compulsivos (TOC) e as manias que as pessoas desenvolvem; como a mania por exemplo de transformar qualquer medo em pânico, e qualquer mania em TOC. Brincadeira. Não vou adentrar a questão, mas a título de curiosidade os medos e manias “são” um tipo de ansiedade com as quais você pode lidar no dia à dia. Pânico e TOC são doenças que irracionalizam o indivíduo.

Eu tenho medo do escuro, e medo de alturas. E é só medo, não é pânico. Eu posso ficar num lugar escuro sozinha, me sentindo bastante desconfortável às vezes, e eu posso ficar em lugares altos – sem me debruçar sobre parapeitos ou cuspir para o chão. Vocês já reparam que a maioria das pessoas que sobem em um lugar muito alto vão até a beiradinha apenas para olhar para baixo e cuspir?

Tenho outros medos também, mas os únicos que me limitam são esses. E medo de balanço, por exemplo. Eu não brinco no barco viking ou qualquer coisa semelhante, mas penso que isso é um reflexo do medo de altura – uma vez que você vai cada vez mais alto e pode ver o chão num segundo e o céu em outro, o chão, o céu. Isso me dá nos nervos. Subir escadas e usar o elevador me deixa desconfortável porque eu sei que estou me afastando do chão. Mas avião por exemplo, é só um busão que voa. No problems.

Agora a Suécia está ficando escura. No topo do verão a gente teve apenas alguma hora de escuridão à noite, e para quem já viveu isso sabe que não é escuro de verdade porque o céu fica num azul intermediário. Nas últimas duas semanas a noite está crescendo vertiginosamente. Uau, soa meio terrível isso. Mas o fato é que a cada dia tem menos luz, e isso só vai parar em meados de dezembro quando chega o solstício de inverno.

Por essas alturas vamos ter a situação contrária: luz apenas algumas horas no dia. E essas algumas horas são às vezes um anoitecer, porque chove demasiado o outono e inverno. Já me avisaram que eu vou torcer pela neve assim que ela começar a cair, porque quando o inverno é branco deixa tudo mais claro. Pode uma coisa dessas?

Eu tenho medo do escuro. Mas precisamente, desse escuro. Já pensou acordar as nove da manhã e perceber que ainda não amanheceu? Você pode imaginar voltar para casa do trabalho às 4h da tarde e estar escuro? Caraca, isso é um cenário de desolação. Agora eu fico puta da cara quando chove o mundo e tudo está molhado, imagina quando o dia tiver 18h de escuridão e menos 15 graus C…

Me avisaram das vitaminas que eu vou ter que tomar – a gente vive num país de sol, recebe uma quantidade enorme de vitaminas e o corpo não está preparado para um jejum, ao contrários dos nativos “vikings” que passaram por essa desde o primeiro minuto de vida – e me avisaram para inventar um monte de coisas porque é fácil se deprimir. Nessas horas eu penso: onde fui amarrar o meu burro?

Ok, eu só estou desconfortável frente a uma situação desconhecida. Não pode ser tão ruim porque do contrário todo mundo desceria para o lado mais ensolarado e alegre do mundo.

E não é isso que acontece?

Anúncios

3 comentários sobre “Eu tenho medo do escuro

  1. Ei…. Pense nas vezes que quando crianças faltava a luz depois de uma tempestade e nós a beira da cama da mãe, brincávamos com as sombras que a vela podia produzir. Sua criatividade é seu maior estímulo; se o sol não der as caras muito, arrume maneiras de apenas sentir seu calor ; vou pensar em algumas coisas e te escrevo… bjocas

  2. Olá Maria!! Penso que sua preocupação com o escuro é bem pertinente e nós que moramos abaixo da Linha do Equador somos sim propensos a deprimir diante desse breu nórdico, mas eu aprendi, quando passei meu primeiro inverno por essas bandas, que acender velas (aquelas pequenas que encontramos facilmente aí, dentro de potinhos de alumínio) nos ambientes logo cedo ou depois que o sol se põe, quando ele aparece é claro, ajuda o organismo a aplacar essa necessidade de luz natural..nos diziam que nosso organismo era viciado doses diárias de luz natural e que a falta disso podia sim desencadear uma depressão séria ou crise de abstinência em outras palavras..hehe. Era uma dica muito séria que tínhamos que seguir. Com isso também dá pra entender porque esse povo daí tem a necessidade de lagartear no sol quando ele aparece no verão! Espero que use a dica e aproveite o lado bom das noites sem fim! Beijos no coração!

  3. Enfim descobri seu nome e tenho certeza que é Maria, rs…
    Concordo com a Anelise…acenda velas…e mais, faca muitos jantares a luz de vela!! depois qdo voltar o verão vc sentira falta desses jantares, rs…

    Não vou mentir e falar que no comeco não tive problemas para dormir, ou momentos de baixo astral…mas aos poucos vc se acostuma e como já trabalha e estuda tem um ritmo de vida. O importante é não ficar sem fazer nada, isso é péssimo, pois a imaginacao rola solta e o ambiente fica bem propicio pra pensar bobeira, rs…

    Acredito que novembro é o pior mês, bem escuro…depois, janeiro até o fim do inverno tem sol e com a neve fica mais claro, mesmo q por poucas horas. Se for seu primeiro inverno aproveite cada dia, tá certo que o comeco é tudo novidade, depois fica chato..hahaha…

    Cuide-se, acenda velas, faca jantares romanticos e mantenha-se ocupada!!
    muitos beijos!

Agora vamos prosear!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s