20 e tantas coisas interessantes de saber antes de mudar para a Suécia

Este post é quase um plágio do Mundo da Mari. Quase. A Mari publicou ontem um post sobre 20 coisas que você deve saber antes de mudar para a Suécia. Ela retirou uma lista do Sweden.se que traz uma série de curiosidades e detalhes da cultura sueca que eu não vou reproduzir aqui, primeiro porque já está lá, e segundo porque a ideia é acrescentar coisas que eu penso que ficaram fora da lista.

Então, aqui vão algumas coisas que são interessantes de saber e pensar antes de mudar para a Suécia, além das 20 que a Mari citou. Quem quiser conferir todas as curiosidades dá uma passadinha no Mundo da Mari clicando no link do parágrafo acima.

21. A refeição mais importante do dia é o middag. Apesar de o middag já ter sido o equivalente ao almoço no Brasil, atualmente ele é a ceia. Todo mundo toma um café da manhã reforçado e realmente leva um lanche consigo para o trabalho/escola/universidade, mas a hora das batatas com almôndegas (o feijão e arroz sueco) é depois das 16h30.

22. Muito açúcar faz mal a saúde. Café sem açucar, sucos sem açucar, e os bolos e guloseimas também. Eu já comentei em outro post que aqui ninguém conhece brigadeiro, e quando eu fiz o povo ficou louco! Mas o comentário foi que isso não se deve comer sempre porque tem açúcar demais. Suecos pensam muito em saúde e açúcar aqui é igual a veneno, eles costumam ler o rótulo dos produtos para saber se tem pouco ou muito açúcar. Claro que eu exagerei um pouco, afinal quem mora aqui sabe que eles adoram se empaturrar de godis.

23. Falando em godis, o mais famoso é o lakrits. Tanto é que tem até reportagem no jornal avaliando cada tipo de lakrits disponível no “mercado” e qual é o favorito da galera. Eu ainda não conheci um sueco que diga que não gosta de lakrits, mas todos eles repetem que é muito difícil que estrangeiros gostem. Eu gosto de lakrits – eles sempre são pretos e tem gosto de anis com sal. Só não gosto daqueles recheados com caramelo. E na verdade, meu godis favorito é sur.

24. Não faça tipo! Brasileiro tem costume de se fazer de rogado – e isso eu chamo de fazer tipo – o que não funciona por aqui. Quando for visitar alguém em casa a pessoa vai te oferecer algo, e se você quer diga sim. Não pense que dizer não a pessoa vai ficar insistindo. Se ela for gentil vai perguntar tem certeza? e depois não oferece mais. Seja claro, por exemplo, se te oferecerem café, e você não quer, diga não obrigado. Quer outra coisa? Diga o que quer.

25. Diga sempre obrigado. Suecos amam essa palavra, então use e abuse. Quer elogiar pelo jantar? Obrigada pela comida, foi maravilhosa. Vai recusar alguma coisa? Diga não, obrigado. Está passeando na cidade e pediu ajuda? Obrigada. Até para comprar café ou comida [em sueco] se diz: eu quero um copo de café, obrigada. Enfim, use sempre.

26. Aprenda a fazer sozinho. Não tem empacotador no mercado, nem frentista no posto de gasolina, ou lava carros… Após as compras, você mesmo coloca os produtos dentro da sacola e no posto de gasolina você deve sair do carro e abastecer o auto sozinho – inlcusive muitas vezes não tem nem loja de conviniência, só a máquina em que você insere o cartão para pagar pelo combustível e que vai liberar a bomba. Se quiser dar uma lavadinha, você pode comprar um tempo e lavar por si mesmo o carro. Na biblioteca você faz o empréstimo sozinho, e há bancos quase que totalmente virtuais – que não tem uma sede, apenas páginas na internet e teleatendimento.

27. Você é responsável pela sua comida. Se te convidarem para um piquenique ou festinha, procure saber que tipo de confraternização é pois muitas vezes o anfitrião não vai oferecer comida para todo mundo. As pessoas costumam fazer reuniões em cada qual é responsável por levar sua bebida e sua comida, então é bom saber que tipo de reunião vai acontecer.

28. A lixeira do banheiro não é para o papel higiênico. Papel higiênico usado é descartado junto com a descarga do vaso. No lixinho do banheiro vão absorventes e aparelhos de barbear velhos, assim como outras coisas que não podem ser recicladas. Pense verde e separe o lixo, inclusive porque há multa para quem joga coisas recicláveis junto com o “lixo” no lixeiro. Sempre há lixeiros grandes perto dos conjuntos habitacionais com a denominação do que vai lá: um contêiner para plástico, um para papel, outro para papel tipo cartão, vidros coloridos, vidros incolores, metais, e por fim jornais. O lixo “lixo” normalmente é descartado em um lixeiro dentro dos prédios que parece um grande tubo de aspirador de pó – e que faz  um barulho pra lá de esquisito.

29. Midsommar. É a maior festa folclórica sueca. Para comemorar o verão, o calor, dançar ao redor de uma coisa esquisita, recolher flores e fazer uma coroa, tomar muitos shots, cantar canções suecas e fazer outras muitas coisas suecas…

No fim de tudo, uma dica: verão sueco é quando as temperaturas estão acima de 10 graus C. Então aproveite: vá passear, vá para um parque, fique no sol, fique chocado com a mulherada de shorts quando está 12 graus C, os homens sem camisa aos 18 graus C e todo mundo reclamando do calor quando, eventualmente, está mais de 25 graus C…

Afinal, você terá muitos meses de chuva, vento e frio!