Decifra-me ou te devoro – interrogações

Eu ando meio preguiçosa para escrever dicas de sueco. Talvez seja porque agora eu consigo conversar e perdi aquela necessidade louca de entender. Agora ando numa fase de escutar muito, prestar enorme atenção na forma como as pessoas falam. Mesmo sabendo que estou expandindo o vocabulário e melhorando a pronúncia, sinto como se estivesse estacionada no mesmo lugar.

Falando nisso, duas coisas: primeiro que eu não tenho o costume de ficar utilizando palavras de apoio quando alguém está conversando. Claro que a gente usa muito isso em português, mas eu sempre fui de falar mais do que escutar. Para quem não pegou o fio da meada, as palavras de apoio são aquelas frases curtinhas que usamos para incentivar o cidadão a continuar a fala, além de expressar que estamos entendendo – aquela coisa com humm…, mesmo?, não sabia…, com certeza!, além de outras. Em sueco se usa muito o ja, absolut, precis. Quando digo muito, é muito mesmo. No início, eu nunca utilizei essas palavras de apoio e o que acontecia era a pessoa repetir duas ou três vezes o que estava falando. Eu dizia entendi, mas o povo ficava me olhando com cara de dúvida. Agora eu quase consigo fazer isso – apesar de achar muito estranho – e percebo que a conversa flui mais naturalmente.

Segundo, eu sempre me enrolo na hora de perguntar coisas. Tudo porque na lógica do sueco o verbo vai primeiro nas interrogações, como no inglês. Mas eu nunca fui fluente no inglês, ou melhor, ainda não sou, e também tinha esse problema de me confundir na hora de fazer as perguntas. Coisa bem boba, mas enquanto a gente formula a frase em português e traduz para o sueco acontece bastante. Quando a gente adquire a capacidade de pensar em sueco, daí tudo fica muito mais fácil.

Pra começar, nada melhor do que entender a ordem das palavras em interrogações em sueco. Claro que sei disso e estudei há um tempão, mas só a prática para diminuir a incidência de erros… 8 meses não é lá tanto tempo assim não é? Pra quem tá começando, é interessante saber.

O verbo vem em primeiro nas interrogações, a exceção daquelas palavrinhas utilizadas para mensurar ou definir a questão, por exemplo: como?  o quê? quem? onde? quando? (hur? vad? vem? var? när?). Acho importante sublinhar três deles: hur mycket, hur många e hur länge – quanto/a, quantos/as e quanto tempo. Hur mycket é utilizado para peguntar sobre coisas que “não são possíveis de mensurar” de forma simples, como água, café, leite, neve, areia…; ou seja, que a resposta não pode ser 1, 5, me dá 25 disso, etc. Hur mycket kaffe vill du ha? En halv kopp, tack [quanto café você quer? meio copo, obrigada]. Ou seja, se a pergunta (em português) é no singular (quanto ou quanta), utilize hur mycket. Quando a pergunta é sobre coisas facilmente mensuráveis, utiliza-se hur många: hur många barn har du? Hur många personer kommer till festen? Hur många glas har du? [ Quantas crianças você tem? Quantas pessoas vem para a festa? Quantos copos você tem?]. Para todas essas perguntas, a resposta pode ser um simples 2, 12, 6. Ou seja, se a questão (em português) é no plural (quantos ou quantas), utilize hur många.

Uma das perguntas que mais me fazem é hur länge har du varit i Sverige? que é o equivalente ao nosso há quanto tempo você está na Suécia? em tradução não literal. Apesar de não aparecer na pergunta nenhum “tid”, esse é o significado de hur länge em perguntas como: hur länge har du jobbat som personlig assistent? Hur länge har du läst svenska? Hur länge har ni varit tillsammans? [Há quanto tempo você trabalha como assistente pessoal? Há quanto tempo você estuda sueco? Há quanto tempo vocês estão juntos?].

Ok, agora vamos de esqueminha:

Vad heter du? De forma simples, a ordem das interrogações sempre segue o padrão verbo+sujeito. Lembrando que as palavrinhas de interrogação vem primeiro, mas se elas não são aplicáveis, primeiro vem o verbo. Heter du Maria? Är du svensk? Tycker du om lax? [seu nome é Maria? você é sueca? você gosta de salmão?].

Hur länge har du varit i Sverige? Quando existem dois verbos na pergunta, o sujeito fica entre eles, como no caso acima: verbo 1+sujeito+verbo 2. Aqui o tempo verbal é o passado perfeito, sempre acompanhado de har, mas isso é assunto para outro post. E o resto da questão? Quando, onde e com quem são complementos que sermpre ficam no final da pergunta, nesse caso, a menos que seja exatamente o que você quer saber. A diferença: Vem var med dig igår? Var du med Joel igår? [quem estava com você ontem? você estava com o Joel ontem?]. Outros exemplos (de perguntas com dois verbos): Vill ni ha kaffe? Har du sett The Help? Ska du åka till Brasilien? Tror du att det kommer regn? [vocês querem café? você assistiu The Help? você vai para o Brasil? será que chove?].

Varför tycker du inte om lax? Quando aparecem advérbios nas perguntas – o mais comum deles é o não – sempre ficam atrás do sujeito, na ordem: verbo+sujeito+advérbio(+verbo2, se houver). Varför går vi aldrig på bio? Glömde du igen att stänga av din mobiltelefon? Kan du nån gång komma i tid? [porque nunca vamos ao cinema? você esqueceu de novo de desligar o celular? você consegue chegar em tempo alguma vez?].

É isso. Quem tem mais para acrescentar seja bem vindo!

Anúncios

2 comentários sobre “Decifra-me ou te devoro – interrogações

  1. Maria, você explica direitinho! Eu sei que rola preguiça mesmo, mas eu gosto de te ler, sabe!
    Beijos e força na escuta, escrita e diálogos suecos!

  2. Estou apaixona com as explicacoes. Dá uma vontade de te conhecer :) Quando você aparece em Mälmo?

Agora vamos prosear!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s