O Tempo e o Vento… na Suécia!

Feliz aniversário, pra mim! Pra mim!

Ontem completei 29 anos… felicidades mil, mas de coração super apertado! Recebi muitos parabéns, daqui e de lá, mas pensei tanto e tanto e tanto numa festinha com o povo de lá que chega a ser ridículo. Meu plano era passar o mês de março no Brasil (e não janeiro) mas, ao fim, o saldo foi positivo: ganhei um lindo dia de primavera, muitos beijos e amassos do Joel e dos amigos três litros de cerveja – acabou meu jejum alcoólico!!! (Serviu como penitência de quaresma viu, mãe?). Claro que não bebi os três litros sozinha…

Olha o sorriso exagerado da pessoa... que vergonha não? Pareceu que nunca viu cerveja na vida...

Como presente para mim mesma tirei essa semana para relaxar um pouco, e na verdade, to bem relaxada . Mesmo: a pia tá cheia de louça… meu etta não tem aquele maravilhoso aparato chamado máquina de lavar louça. Mas lavei roupas agorinha e faxinei a casa (em 30 minutos) ontem, ouvindo muita música. Não tive aula, tô de folga do trampo hoje, daqui a pouco encontro uma amiga na cidade e nem passei perto do Simon och ekärna – o livro da lição do SAS s.o.s. que eu tenho de terminar de ler até meados de abril. Mas sem stresse… depois de duas semanas de leitura JÁ cheguei na página 25, só faltam quase 300 páginas mais. =]

Como escolhi apenas fazer coisas leves to jogando conversa fora na internet, lendo blogs e jogando Jewels (adoro Sudoku e esses jogos de quebra cuca… falando nisso, meus sobrinhos mais velhos mais lindos me prometeram Luxor e eu to sentada esperando…=). Escrevi bastante no blog também, mas tudo foi para o forno, para publicar qualquer dia desses. Fui para a academia terça e participei de uma aula destruidora de step tendo como resultado limitação temporária imediata de movimentos e muita dor. Gente, fiz um exercício super f*** para as pernas e durante tive a insanidade de ficar na posição do tal exercício ao mesmo tempo em que fixei o olhar no instrutor para aprender o treco… resultado: uma super dor no pescoço.

Me dá quase uma vergonha escrever isso, eu sempre fui descoordenada para esportes, e na aula de dança ou aeróbica/de coreografia sou sempre aquela que vai para o lado errado ou executa o passo da dança com o pé esquerdo quando devia ser o direito e vice-versa. Meu pai com seus 61 anos é muito mais ativo e esperto que eu! Em todo o caso, sou uma preguiçosa feliz.

E que toca violão. Ganhei um violão do tio do Joel e esses dias atrás me dignei a comprar corda novas (de nylon… ainda acho estranho) e depois de passar umas boas semanas tentando afinar o dito cujo consegui chegar num modo de operação básico; ou seja, posso executar umas duas peças antes de ele voltar a desafinar. Fazia uma cara que não tocava violão – desde… sei lá –  mas ainda não esqueci as notas. Dá para tocar o “Ai Se eu te Pego” numa boa. Taí, quem critica o Michel Teló, saibam que é extremamente importante que existam músicas de complexidade musical quase nula porque dessa forma os destreinados e iniciantes podem dizer que conseguem tirar ao menos um som famoso da viola. Pena que as unhas daí…

Falando em beleza, comprei um creme pró para o meu cabelo. Eu to indo na academia sempre que posso e porque o Zé fuma tenho que lavar o cabelo quase que todo dia. Meu cabelo é normal e às vezes misto, por causa dessa rotina ficou super misto: as pontas super secas e aparência de vassoura. Bah, deixa eu abrir um espaço tipo propaganda de shampoo: para dar vida e suavidade as suas madeixas e ao mesmo tempo obter um efeito de leveza e movimento livre de frizz, experimente o Aussie “3 minute miracle reconstructor”… Hahahaha! Ficou bom? Mas sério, curti muito o produto e o preço é pagável, compensa o investimento.

E a primavera começou, de verdade, ontem! No mais, sem novidades.