Despedida de SolteirA

Oii povo! Ontem foi a despedida de solteira da Anna (nome fictício, bem sueco! hahá) – uma sueca que eu considero minha amiga. Como comentei no post passado despedidas de solteiro são levadas muito a sério por aqui, e para complicar descomplicando vou explicar que a despedida de solteira da noiva tem o nome de möhippa, e a despedida de solteiro do noivo de svensexa. 

Foi a primeira möhippa “oficial” que participei. Digo “oficial” porque da primeira vez que estive na Suécia fui ao casamento da Ellinor e a irmã dela preparou uma mini despedida de solteira dois dias antes do casório. No fim das contas fomos parar numa sauna e essa história eu contei aqui nesse post.

Já em relação a esta möhippa a coisa foi muito diferente e começou a mais de um mês atrás (o povo aqui é traquino pacas, maior organização): desde abril eu estava sabendo que a data da despedida de solteira da Anna seria em dois de junho. Foi criado um grupo no facebook e então as ideias começaram a pipocar. Como eu sou principiante, fui apenas seguindo a discussão. Em meados de maio o roteiro estava definido e todo mundo sabia o que aconteceria, menos é claro, a noiva. Tanto a möhippa quanto a svensexa costumam ser uma surpresa para a vítima. O termo talvez não seja apropriado no caso das noivas, mas os noivos pagam cada mico!

Cada participante deveria levar um presentinho para a Anna, e escolher entre fazer um bolinho para o fika ou levar um presentinho de sacanagem. Eu como não entendi que tinha de escolher um ou outro fiz uma máscara de carnaval e um bolinho. Nem deu nada, o pessoal achou muito bonitinho que eu tava lá (ah, que legal uma brasileira!). Agora, sem mais delongas, vou a um resuminho dos fatos:

– a noiva chegou de olhos vendados, e daí todo mundo usou o famoso “surprise” quando ela tirou a venda. Imediatamente ela teve de trocar das roupas normais para um vestido tipo anos 80 (de cetim) e usar uma faixa de miss (I’ll get a married – eu vou me casar), uma tiara com os mesmos dizeres, um daqueles anéis de boate que piscam e etc;

– cada um se apresentou, bebemos, comemos o fika e ela abriu os presentes;

– na sequência rolou um quiz com perguntinhas sobre a história do casal que foi demais porque a resposta certa não era exatamente a resposta correta mas responder a mesma coisa que o noivo já tinha respondido (por e-mail). Coisas do tipo qual a roupa que vocês usavam no dia do primeiro encontro? Eu não saberia responder (o que o Joel diria?)! hahaha… foi hilário.

– ela recebeu uma sacola com todos os presentes de sacanagem que fizemos, uma caneca de pedir esmola e um cordão com os prêmios. O objetivo era que por 5 koroas (colocados dentro da caneca) qualquer pessoa compraria um bilhetinho com o qual poderia ganhar um dos presentes de sacanagem, um pedaço do vestido dela ou uma dança. Para a execução da dança havia três opções: balé, break/disco ou robô.

– ela também recebeu três provas: tinha que tirar fotografias ao lado de 5 coisas que lembrassem o noivo; perguntar a cinco casais qual era o segredo para um relacionamento feliz e tirar fotos nas estátuas mais famosas de Göteborg (Posseidon, Gustav Adolfs e Kopparmärro).

– a partir daí saímos para o centro e caminhamos, a noiva pedindo as 5 koroas da rifa (algumas pessoas participam e são muito legais, já outras…), dançando, tendo o vestido picotado (os vestido estava sobre outras roupas, ela não ficou pelada – nem meio pelada), tirando foto com as celebridades acima citadas e tals.

No caminho encontramos outra möhippa e mais duas svensexa que estavam rolando na Aveny. Um outro local em que eu já vi o desenrolar dessas despedidas de solteiro é o Slottskogen, mas o pessoal caminha a cidade inteira, então começa lá e termina não sei onde e vice-versa. Ontem uma das svensexa tinha um ônibus inglês vermelho… e na outra o noivo tinha uma cueca amarela na qual estava escrito “5 koroas”. Não, não era a cueca que valia isso, mas sim o aluguel da tesoura para você cortar um pedaço da cueca onde você quisesse…

Depois de cumprir todas as tarefas, nos reunimos em um restaurante e tivemos um jantarzinho, mas a galera iria terminar o dia no Liseberg, eu que não fui porque tava pregada e iria começar as sete da madrugada no trabalho hoje. Eu queria deixar umas fotos mas primeiro tenho que pedir a permissão da minha amiga (não é legal postar fotos dos outros sem perguntar!).

Foi um dia muito gostoso. Sim, o retetê começou as 11h e eu fui embora quase 20h e o pessoal ainda estava animado.  Algumas moças tinham espumante e beberam durante o dia, mas a maioria ficou mesmo na água, cafezinho e uma taça de vinho no jantar. Tudo muito lagom, nada de gritaria e humilhação – isso fica mais para uma svensexa mesmo.

A Josy (do blog Enfim Suécia) comentou que a cunhada dela estaria preparando uma möhippa para ela. Espero que o pessoal seja maravilhoso contigo como foi com minha amiga Anna ontem! Eu já tô ansiosa pensando o que será que o pessoal vai aprontar comigo!

Só tenho pena do Joel…

Advinha quem é o noivo?

Anúncios