Pequenas Grandes Coisas da Minha Vida Sueca #18

Chove, chove e chove. Nada de anormal, afinal eu moro em Gotemburgo, uma das cidades com maior fama de “chuvosa” de toda a Suécia. A dificuldade é que como brasileira eu não cresci com essa de que não tem tempo ruim, e que não importa se faz chuva ou sol a programação vai ser a mesma; como brasileira eu cresci com o “se chove hoje vamos amanhã, ou no primeiro dia depois da chuvarada” porque esse dia vai chegar. Já na Suécia…

Final de semana rolou o Midsommar, e eu não festejei porque trabalhei todos os 3 dias do feriado. Festejar e festejar né; ano passado estavam 10 graus C e garoando e eu não achei graça nenhuma celebrar na “natureza” o solstício de verão (verão de 10 graus C!). Para mim o melhor do Midsommar foi o “snaps” ou o momento do brinde (todo mundo canta e ao fim de cada música tem que brindar! O brinde é feito com um martelinho…) mas esse ano nem pude participar. O “snaps” rola com um tipo especial de destilado – o brännvin – feito a base de batata, maçã ou flores.

O Midsommar é uma festa típica sueca que acontece a cada solstício de verão – lá pelo dia 20 e tantos de junho. Uma das regras do Midsommar é que não importa qual o clima, ele tem que ser celebrado fora. Eu não estava trabalhando em Gotemburgo, estava trabalhando em Halmstad mas lá também estava chovendo (uma pena, porque a cidade é cheia de praias de areia – coisa não muito comum na Suécia); o que significa apenas que o pessoal improvisou uma barraca – tipo aquelas típicas de festa do interior. Graças a Deus não ficou frio – a temperatura segurou nos 20 graus C – e todo mundo sentou para o tradicional middag do Midsommar – que tem que ter salmão (assado ou defumado – ou os dois), batatas e sill (conversa de peixe agridoce), além de ovos, knäckebröd (um tipo de pão muito duro), manteiga e queijo. Tem uma torta também, feita de peixe, que simplesmente não lembro o nome…

Eu fui convidada a participar da ceia mas eu não curto muito não. Não que a comida não seja saborosa, mas para mim comida tem que estar quente e o pessoal aqui não se importa um pingo se tudo esfriou… comi um bocadinho para não fazer desfeita mas fui para casa morrendo de fome!

Parêntese um: quando a gente trabalha como assistente pessoal significa que temos de estar disponíveis para acompanhar o “cliente” em eventuais viagens ou programas de fim de semana. O assistente faz o que o assistido e/ou família tiverem resolvido para a ocasião, mas não quer dizer que tudo possa ser de qualquer jeito: Halmstad fica a cerca de 150km de Gotemburgo – 1h e 15min de trem; como passamos o fim de semana tínhamos um apartamento onde podíamos ficar (já pensou viajar 2 horas de trem/ônibus por dia para ir e mais 2h para voltar do trabalho? Tá o pessoal de São Paulo faz isso, mas o resto pode imaginar?) além de um extra para comprar comida – o que significa que eles foram muito gentis ao me convidarem para a ceia. É isso mesmo gente, tem assistente que nunca é convidado a compartilhar do jantar! Cada um é responsável por levar a sua marmitinha e há tempo para comer, mas não significa que é o mesmo tempo em que todo mundo come. Sorte minha que não morro de amores pela culinária sueca, não posso me lembrar de uma só vez que sentei a beira da mesa e fiquei com água na boca sem poder experimentar um bocadinho…

Parêntese dois: quem quiser saber mais sobre as peculiaridades do Midsommar pode entrar no blog do pessoal listado entre os “Cumpadis e Cumadis”. Todo mundo que mora na Suécia participa do Midsommar de uma ou outra forma. Eu não li os posts de  todo mundo, mas sei que a Vânia deixou um vídeo da Små Grodorna (dança típica) e fotos e a Mari postou muitas informações sobre o significado da data; leia aqui e aqui.

Parenteses três: Halmstad é uma cidade de gente mal educada e de ônibus que atrasam… impressionante!

Lá ninguém dançou e nem foi olhar a dança – coisa que todo sueco faz: mesmo quem não dança a “små grodornatem que ir para o parque ou concentração olhar os outros pagarem mico dançarem. Bom, não fiz nem um e nem outro – sai do trampo direto para o McDonalds mais perto – não que eu goste, mas quando não há opção… afinal, em dia de véspera do Midsommar ninguém quer trabalhar e por isso o comércio funciona em horário especial e quase tudo está fechado muito cedo.

Falando em McDonalds um dia ainda vou escrever sobre os tipos de perguntas que o pessoal faz aqui quando está conhecendo gente nova – tipo você prefere McDonalds ou Burger King? (na Suécia existe o Max que é mesmo muito melhor e todo mundo ama, mas eles sabem que isso é uma coisa sueca)…

Fiquei pensando: o X da lanchonete da Bete contaria como quê?

Anúncios

2 comentários sobre “Pequenas Grandes Coisas da Minha Vida Sueca #18

Agora vamos prosear!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s