É verão em Göteborg!!!!

To muito feliz: essa semana fez sol e “calor” todos os dias; ainda que o sol tenha aparecido apenas durante algumas horas do dia, ou só dando uma espiadinha no meio das nuvens – pelo menos não choveu. Há um clima especial no ar!

Verão na Suécia é igual a férias. Férias é igual a muitas atrações na cidade e uma multidão nas ruas do centro. Da multidão das ruas do centro eu curto apenas uma coisa que eu chamo carinhosamente de “Torre de Babel”: turistas e mais turistas se acotevelando com suas máquinas fotográficas e sacolas de compras cheias de lembranças (a maioria delas, alces) de Gotemburgo, falando e gritando atrás de suas crianças em uma série de línguas totalmente estranhas para mim. Posso identificar turistas alemães (escutei muito na minha vila no Paraná – obviamente que aqui é diferente… mas dá para entender que É alemão); os ingleses, italianos e orientais – claro que os últimos é devido a fisionomia, e não a língua, que posso identificar…

Logo que mudei para Göteborg percebi que havia uma falha nos númeoros dos spårvagnar (trens elétricos, bondes) da cidade, pois os mesmo são numerados entre 1 e 13, e o número 12 não existe. Não existe e existe: o número 12 é um trem especial, extremamente antigo, que roda pela cidade somente nos períodos em que o Liseberg está aberto (entre abril e setembro, se não me engano, e no período do Natal). O Liseberg é o maior parque de diversões da Escandinávia, e atrai realmente muita gente para cá. Ano passado me vi muitas vezes em apuros porque o pessoal me parava nas ruas e dizia: “Ursäkta mig, vilken spårvagnen kommer till Liseberg?” (com licença, qual o trem para o Liseberg?) Eu eu só… então né? Às vezes eu dizia um “Inte svenska” (não sueco – que pode significar de forma simples tanto o “eu não sou sueco” como “eu não falo sueco”), ou só “Fyra och två” (quatro e dois). Mandei muita gente para o lado errado, afinal eu nunca expliquei para qual direção do número quatro ou dois o pessoal devia embarcar!  Já com o número 12…

Há uma agenda especial para a cidade durante o verão. Ontem tivemos o show da Madonna no Ullevi (moderno estádio de futebol de Gotemburgo) e tenho certeza que vocês encontrarão um post com fotos e detalhes sobre isso lá no Diário de uma Teimosa. Eu não sou fã da Madonna e não sei o que os fãs acharam da apresentação dela, mas espero que tenha valido o valor do ingresso… não é exatamente isso que o pessoal do jornal Göteborg Posten pensa: além do show não ter a venda de ingressos esgotados (foram disponibilizados cerca de 70 mil ingressos mas  40 mil pessoas assistiram o show de Madonna… só?????) eles foram negativamente críticos a respeito, e deram para ela nota 2 (numa escala de 0-5). A turnê da Madonna na Escandinávia já recebeu críticas negativas depois da apresentação dela na Dinamarca (na segunda- feira), e acho que o mar não está para peixe para a caravana da cantora pois um dos caminhões que levava o equipamento de som para o show da diva pop tombou próximo a Göteborg na terça (a carga estava avaliada entre 3,5 e 5 milhões de reais!)…

O que bombou mesmo no Ullevi foi a venda antecipada de ingressos para o jogo entre   Barcelona e Manchester United que acontece em agosto. Em apenas 50 minutos todos os ingressos para o jogo estavam esgotados! Mas quem não está dentro não precisa ficar triste porque tem muito esporte rolando de graça durante o verão gotemburguês…

Por exemplo, a Partille Cup acabou de começar. Segundo os organizadores esse é o maior torneio de times (de clubes) do mundo, e eu não to falando de futebol (afinal aqui em Götebog também tem disso, mas é essa é outra história, é a Gothia Cup): a cidade está literalmente poluída de adolescentes fanáticos por handebol. A competição vai até sábado e cada vez que entro no ônibus ou trem encontro um time diferente… é tão legal, todo mundo suado, animado, os mais novos (categoria 10 anos) colados no treinador/equipe, os mais velhos (entre 18 e 20) fazendo de tudo para dar uma escapada… Queria encontrar uma delegação brasileira, segundo a página do campeonato há 18 clubes brasileiros na competição (informações: http://www.partillecup.com/). A Vânia foi lá na concentração em Heden e deixou um post com fotos muito legal a esse respeito (aqui).

Eu queria postar umas fotos aqui no blog, mas to com um problema com a camera digital. Sei que tudo fica mais legal e colorido – mais interessante também – com uma fotinhas, mas por enquanto vai tudo no preto e branco. Quando resolver o treco faço um post especial com fotos da cidade durante o verão!

Hoje o jornal trouxe uma curiosidade incrível: o clima da cidade de Göteborg varia tanto de região para região que há locais com uma média de 130 dias de sol por ano, enquanto outros tem apenas 108. A diferença é de quase um mês de sol! Segundo a reportagem, o lado mais ensolarado da cidade é o das ilhas, e o menos ensolarado… fica pras bandas da onde eu moro!!! Quero mudar, já!

Falando nisso, chega de ter a bunda no sofá por hoje. Fui pedalar!

Anúncios