Despedida de SolteirO

Olá! Algum tempo atrás contei para vocês como é que funciona a despedida de solteirA aqui na Suécia, e hoje quero compartilhar como é que funciona a depedida de solteirO. Como eu expliquei nesse post aqui a depedida de solteira tem o nome de möhippa e a despedida de solteiro de svensexa.

Apesar do nome lembrar sexo a svensexa não tem nada a ver com isso. Dizem que a svensexa é uma tradição existente na Suécia desde 1600, quando o noivo era o organizador do evento, uma forma de despedida dos amigos e das farras da vida de solteiro. A partir de 1800 a svensexa passou a ter características que lembram a svensexa atual, quando o noivo promovia campeonatos e brincadeiras entre os amigos. Foi a partir desse período também que a organização do evento passou a ser responsabilidade do bestman (melhor amigo do noivo). Claro que eu não posso afirmar que as despedidas de solteiro sueco não incluem putaria (como no Brasil, onde despedida de solteiro é muitas vezes sinônimo de “meus amigos pagaram uma stripper/puta”) mas acho meio difícil uma vez que pagar por sexo na Suécia é crime.

Em resumo, na svensexa o pessoal “sequestra” o noivo e leva ele para pagar mico na cidade e depois para fazer alguma coisa legal. Cada svensexa é diferente uma vez que a galera tenta explorar as qualidades e os defeitos do pobre coitado do noivo ao extremo: pode ser que os amigos peçam para ele tocar violão na praça em troca de dinheiro, ou que ele tenha que fazer um discurso anti-feminista em frente à universidade, por exemplo. No verão não é difícil topar com várias despedidas de solteiro na cidade, especialmente em finais de semana, e você vê de tudo (mesmo): caras vestidos de frango, com snorkel e máscara de diving, com sunga (aqui na Suécia sunga=king kong), de maiô de natação, de cueca, pelado…

O que eu acho mais legal é que ninguém é obrigado a fazer nada e o noivo apenas entra no clima e se diverte (um dos únicos momentos da vida em que o sueco se permite a “sair da casinha”). Um dos melhores amigos do Joel se casa no sábado e eu vou contar como foi a svensexa dele para vocês terem uma idéia:

– a gang sequestrou ele as 8 da manhã de um domingo. Sequestrar significa invadir a casa, vendar o cara e levar ele para o primeiro desafio – que normalmente é uma  pegadinha.

– o João (nome fictício) supostamente pularia bungee jump de olhos vendados. O detalhe é que na verdade ele estava a 50 cm do chão com um colchão em frente dele. Eu vi o vídeo do negócio e apesar de ele não ter pulado como se fosse realmente o bungee jump, foi hilário.

– ele recebeu uma sacola de variedades que deveriam ser vendidas no centro (artigos de merda, tipo 1,99).

– cantou para pedir dinheiro.

– dançou Michael Jackson – também para ganhar dinheiro (não ganhou nem um real com isso!).

– com o dinheiro que ele conseguiu ele deveria comprar alguma coisa e oferecer para os passantes experimentarem (ele comprou creme para as mãos).

Fonte: Google. Bom, ele não tinha as armas… mas o kilt escocês, sim!

– ao final de cada atividade ele ganhou uma peça de roupa e peruca, ao final ele estava vestido como William Wallace do filme Coração Valente.

– com o traje ele deveria conseguir que alguém fizesse o retrato dele a mão (foi feito por uma criança de 11 anos… imagine!).

– o João teve que fazer o discurso do filme (da guerra escocesa contra a Inglaterra) em um café super lotado.

– todo mundo foi para uma prova de queijos e cerveja.

– paint ball.

– churrasco (sueco) e cerveja.

Em algumas svensexa o povo passa dos limites: já colocaram gente em uma bóia no canal enquanto os amigos, ao redor, jogam ovos. Não acho a mínima graça nisso – até pode ter coisas para pagar mico, mas não para humilhar – esse humor Jack Ass e Pânico só é engraçado para as mentes insanas dos organizadores, e para ninguém mais.

Uma das coisas que acho complicado com relação a toda essa brincadeira é que na maioria das vezes é a noiva que ajuda a galera a enganar o noivo. Sou péssima com essas coisas, acho que ia entregar tudo nos primeiros dias e por isso já avisei os amigos do Joel que infelizmente eles não podem contar com a minha ajuda quando forem organizar a svensexa dele.

Mas até lá, quem sabe… tudo muda todo tempo!