Feliz aniversário! Pra mim! Pra mim!

Hoje é meu aníver!!!! Vivaaaaa!

E eu nem sou daquele tipo que faz caso e fica escondendo o jogo para ver quantas pessoas lembram: eu conto logo para todo mundo; bem do tipo sabe que eu faço aniversário essa semana? Então, sabiam que eu faço aniversário hoje? Hahaha… pois é.

E de repente 30. Vivi três décadas e fico pensando em como eu imaginava o mundo e me imaginava há 10 anos atrás. Tudo mudou. E foi rápido… eu to começando a entender aquelas pessoas que dizem que a vida passa como um trem diante dos olhos… ou, acho que não é bem essa a expressão, mas é assim. O tempo não para, cantava Cazuza.

Rosas e velas para um jantar em comemoração aos meus 30 anos...

Rosas e velas para um jantar em comemoração aos meus 30 anos…

Me perguntaram como é completar trinta, e se eu não estou um pouco chocada/com med0 disso. De verdade dá um pouco de medo sim, afinal quando a gente tá na casa dos vinte se sente jovem, mas a partir dos trinta é adulto – definitivamente. E agora parece que meus 20 anos foram há tanto tempo atrás e ao mesmo tempo ontem. Tanta coisa aconteceu e tão rápido, tudo mudou. Com meus 20 anos eu definitivamente não me imaginava aqui. Eu me imaginava… será que eu lembro? Acho que quando a gente está na faculdade não pensa muito sobre “como eu serei daqui a 10 anos”… acho que eu pensava mesmo era em quão difícil será arrumar o meu primeiro emprego? Será que vou casar logo? Será que vou ser mãe logo?

Engraçado mas são exatamente essas as coisas que eu penso agora, ou quase exatamente já que eu sei o dia em que vou casar – e é logo. Essa semana liguei para alguns locais em que procurei emprego e não fui selecionada – segundo o Arbetsförmedlingen a gente deve ligar para os locais que não nos escolheram – e perguntei porque eu não havia sido chamada para entrevista. Eu estava morrendo de vergonha mas depois achei o negócio uma boa: as três pessoas com quem conversei disseram que havia mais de 110 candidatos para cada vaga (acho que duas delas até combinaram, disseram 117 e a outra 140); uma disse que eles deram preferência para quem cursou “familjeterapi“, e outra que deu preferência para quem tinha mais de 2 anos de experiência com crianças e a outra só que deu preferência para quem tinha experiência na Suécia – tipo, perdeu imigrante. Se eu pensar que não tenho toda essa experiência e pesar a concorrência desanimo, mas por outro lado esse feedback me deu algumas ideias… uma delas é que vai demorar para mim arrumar emprego como assistente social se eu não fizer um curso em alguma coisa específica (terapia familiar, abordagem de dependentes químicos, trabalho com crianças, sei lá!). Já me matriculei para um mestrado.

E toda essa bagunça de arrumar emprego, estudar – quem sabe eu terei de enfrentar aulas de inglês também – casar… tudo isso me faz sentir meio adolescente ainda… sabe aquela coisa do desafio? Como é que se faz? Como é que a gente se comporta dentro de uma sociedade que eu passei a conhecer fazem apenas dois anos? Que mundo é esse? Já diz o ditado que jovem é aquele que se mantém com a mente aberta e a minha, bem, a minha está escancarada – ao menos nos últimos dois anos tem sido assim.

Ganhei um monte de presentes hoje – o pessoal aqui na Suécia acha uma coisa grande completar 30 anos: café na cama, aquele tablet que eu queria, um jantar num restaurante famoso da cidade, vinho, um buquê formado de trinta rosas (vemelhas, amarelas e laranjas! A combinação foi fatal!). E tantos telefonemas e recadinhos!! Alguns eu vim ganhando durante a semana… um monte de gente especial me ligou, pessoas muito especiais me mandaram olá, algumas com que não conversava há tempos… e os novos amigos me fazendo rir! A Vânia me ligou e cantou Ira! “Envelheço na cidade” ao telefone!!! Hahahaha… eu disse para ela que essa foi a segunda vez que envelheci na cidade porque antes eu envelhecia no campo… piada de caipira.

Sabem de uma coisa? Me sinto uma rainha hoje… foi um dia especial e eu fui amada e bajulada ao extremo. Fazer trinta anos é bom demais! Eu quero repetir todos os dias!! Se um bom começo significa uma bela continuação eu vou viver os meus trinta bem demais O que me leva a pensar… o que será que vai ser de mim quando completar 40?

Vou ter 3 crianças, morar no Brasil e continuar a ser feliz…

Anúncios