De como (não) organizar uma manifestação

Sumi, mas por uma causa nobre: estou ajudando a organizar uma manifestação de apoio aos manifestantes aqui em Göteborg.

Eu sei que tudo isso está muito confuso, agora o pessoal de Sampa conseguiu que a tarifa do transporte coletivo continue com o mesmo preço, tem um monte de gente compartilhando informações sem noção na internet – desde o impeachement da Dilma até apoio ao vandalismo e uso de violência pela polícia e contra a polícia – mas eu espero que o pessoal acerte o foco e que não pare por aí. Enquanto isso…

Nem sei quem começou um trem pela internet (facebook) chamado Democracia não tem Fronteiras. Primeiramente o movimento era para dizer não ao uso da violência policial utilizada para o “controle” das manifestações (principalmente) em São Paulo. É fato que a polícia já havia descido o cacete em vários manifestantes em diferentes cidades pelos país – manifestantes que foram as ruas tanto pela redução de tarifas do transporte público como por outras causas – mas quando aconteceu na Avenida Paulista o negócio explodiu. E, é claro, apareceu na mídia no exterior.

As primeiras informações foram de apenas algumas linhas, em sua maioria, distorcidas. Os atos de vandalismo ganharam muito mais foco do que a causa da manifestação, que, em alguns jornais europeus, foi destacada como “Caos nas ruas da maior cidade brasileira por causa de €0,07”. Aí o Democracia não tem Fronteiras “seria” um canal ou um meio para esclarecer a real situação para o mundo. Seria.

A coisa toda virou uma zona, eu acho. Entrei muito rápido nessa – coisa de quem não tem maturidade e nem experiência de militância – mas, enfim, acho melhor quebrar a cara de uma vez, já que me queimei, e aprender. Mas pah! Que trem enrolado…

Entrei de gaiata no domingo, depois de levar uma tesourada do pessoal de Stockholm. Eu estava literalmente dormindo enquanto tudo aconteceu no Brasil, e foi só no sábado, depois das 14h quando acordei, é que comecei a ler os relatos sobre as manifestações de Sampa. Já estava ligada em alguns detalhes da história do movimento (que começou em POA) mas fiquei abismada como tudo tomou uma dimensão colossal em São Paulo. E aí aquele lance de apoio no exterior combinadas com minhas chorumelas da madrugada e aquele papo mole de mudar o mundo me levaram a (por impulso) decidir me envolver.

Veja como é rápido entrar numa furada: eu (para o pessoal de Stockholm) – quero ajudar; eles – aham, legal, vem pra cá; eu não posso na terça… não teria sido interessante fazer o evento no domingo, daí o povo de G poderia apoiar…?; (brava) olha, entenda o seguinte, a gente não pode mudar tudo por causa de algumas pessoas! pegue as rédeas e organize VOCÊ mesma alguma coisa em G… E eu (burra né?): legal eu topo!

Uma das gurias de Göteborg percebeu o clima e comentou que estava interessada em ajudar. Começamos a conversar inbox e antes de a gente saber se realmente outra pessoa já estava organizando algum encontro em Göteborg criamos o evento e começamos a chamar gente. Mas já tinha uma manifestação agendada pelo Förening Brasil Sverige (aquele clube brasileiro do qual eu falo em algum post num passado distante).

Me fudi.

Entramos sem querer numa briga louca que deve ser muito mais antiga do que meus dois anos de Suécia e que já deu muita dor de cabeça. Quando entrei em contato com a dona do clube, ops, com a presidente da associação, começamos a relação com o pé esquerdo pois ela me tesourou legal (estava em férias e TODO o mundo ficou ligando e incomodando. Eu também – olha o que a precipitação faz)… depois dessa eu fiquei na defensiva o tempo todo com ela e era dois três pra criar faísca. Gente, foi tanta confusão que não tá na história da carochinha! Dava uma novela das 9 da Globo… até a Rainha Silvia entrou no meio da discussão por ser presidente honorária do “clube de brasileiros” de Stockholm.

Vixxx Maria…

Na segunda feira comecei a desanimar (depois de apenas 24h de “militância”) e comecei a me questionar se isso valia a pena. Afinal, pelo que estávamos lutando? Pra fazer propagando do Förening Brasil Sverige de Göteborg? (aqui a rainha Silvia não é presidente honorária…) Por causa de uma página de internet (o Democracia sem Fronteiras)? Pra ficar na mídia? Só porque eu tô com uma vontade babaca de salvar o mundo? É pra massagear meu ego?

Pra piorar, na segunda a noite comecei a perceber um monte de publicações estranhas no facebook: o movimento era contra a Copa; não, era contra a corrupção; não, era por causa da violência policial; não, era porque a gente tem que usar o vandalismo para chamar a atenção; é contra a PEC 37; é pelo impeachment da Dilma…

Só pra constar, não apóio o impeachment. Que ideia de jerico! Tem que ter é uma reforma política no Brasil, isso sim, e não adianta tirar a presidente enquanto os partidos continuarem fazendo lobby com empresas e panelinha para defender projetos para o próprio umbigo.

Continuando… na terça pela manhã leio o texto da Lola e fico pensando na picuinha toda que estava girando por trás da organização da manifestação aqui em Göteborg – que é minha culpa também, uma vez que sou “administradora do evento” e que nem sei ao certo como; no meu cansaço depois de “36h de militância” e precipitação… foi aí que eu comecei a entrar em contato com a Sebastiana e comecei a ter um pouco mais de juízo. A guria que tinha começado o evento comigo cansou da confusão e decidiu ficar nos bastidores, mas a Sebastiana naturalmente foi tomando as rédeas pois estava com muito mais foco do que nós, direcionando o grupo para o que realmente era importante.

O protesto em Göteborg sai na próxima semana, e parece que agora o trem tomou jeito. E eu também. To refletindo muito sobre toda essa coisa do “povo acordou”, principalmente depois que eu, que não me considero tão tapada assim, ter conseguido fazer tanta burrice em dois dias. Eu to bem preocupada, como muita gente, para o quê é que o povo acordou, que bandeira hastear, que direção tomar, por onde começar… ainda que em Göteborg tenhamos definido que o principal foco da manifestação seja mostrar aos suecos o porquê dos brasileiros estarem nas ruas e de demonstrar indignação contra a PEC 37, a coisa fica meio vaga quando a gente vê que os brasileiros estão nas ruas por causa de tantos motivos diferentes e poderiam se mobilizar por mais tantos ainda, pois além da questão da PEC 37, das irregularidades nas obras da Copa, da violência do Estado contra o cidadão, tem o Estatuto do Nascituro, a “cura gay”, o ato médico, o salário dos professores, o sucateamento das universidades… a lista é enorme.

E ontem a noite eu vi pela primeira vez aquele vídeo da Legião Anonymous tentando centrar o movimento em torno de cinco causas (as quais eu acho que são importantes) mas não tô entendendo qual o papel dos anonymous nisso tudo. E me dá um medinho gente que se esconde atrás de máscaras – sim, eles são hackers que serão presos se mostrarem o rosto, mas porque não encomendaram o vídeo de um grupo de estudantes?

É certo que a minha família mora no Brasil e que eu gostaria muito de ajudar a mudar as coisas para que eles vivam num país rico de verdade – sabe aquela história, o Brasil é rico mas a riqueza do Brasil não é bem distribuída… mas acabei de aprender que precipitação é um mau negócio.

Pra quem tá acordando, como eu, fica a dica: lave a cara antes de se meter.

Anúncios

11 comentários sobre “De como (não) organizar uma manifestação

  1. Concordo com vc em relacão ao Brasil e a “manifestacão em Göteborg”!! Tb estava muito interessada em ajudar, mas depois de ler alguns comentarios “desnecessarios” e daquela jogada de falar indiretas, percebi que as intencões estão desfocalizadas. Pois bem, fico bem melhor como plateia. Mas com certeza irei ao protesto pois indiferente das outras intencões eu tenho a minha bem consciente.

  2. Maria,

    Eu acabo de chegar a Suécia, sou paulista e participei de algumas manifestações em São Paulo, a informação que passaram na mídia internacional, eram por causa dos 0,20 centavos, como sempre a mídia distorce a informação.
    A própria Rede Globo foi alvo dos manifestantes, você não tem ideia como a Rede Globo é politica, nas primeiras manifestações, ela achou que isso iria morrer na praia, que seriam somente meia dúzia de gatos pingados, hippies, vagabundos etc…Mas quando viu a repercussão e principalmente os videos REAIS postados pela rede, se deu conta que nao dava mais para omitir ou passar a informação que bem lhes convenia, já que hoje no Brasil quase todo mundo usa a net….e a informação ja nao está mais somente nas mãos da Rede Globo ou dos jornais.
    Frente a tudo isso, as manifestações foram se organizando, sem partidários, sem apoio religioso e com tudo isso a reivindicação se resume em 5 causas que são prioritarias…mas que nao ficaria por ai, porque como sabemos os problemas são muito mais que isso

    Neste video voce poderá entender e divulgar melhor

    Também foi divulgado um video de uma brasileira que mora nos EUA e que vem abrindo os olhos internacionalmente para que as pessoas realmente vejam o verdadeiro Brasil da Copa
    Este video está rodando o mundo, e é somente uma ponta do Iceberg. Eu tenho um blog o qual comentei no meu post ontem, um dos problemas que mais me deixou assustada no Brasil: a violencia, claro que há mtos problemas: corrupção, educação de má qualidade, saude publica nao existe ou melhor nao funciona….mas a violencia em SP e no RJ estava ao extremo da barbarie, um verdadeiro faroeste…viver sem poder sair as ruas….nao é vida

    Espero que estes videos continuem a percorrer o mundo e que todos estejam cientes da real situação em que vivemos os brasileiros, no país do samba e do futebol

    Abraços

  3. Se você vier prá Estocolmo, eu e a Bia protestamos com você, nem que seja com uma única faixa! E depois, você ganha uma massagem minha aqui em casa. Topa? Beijos, parabéns por se expressar!

  4. Nossa, que drama menina! Confesso que também demorei um pouco a entender o(s) motivo(s) detrás de toda a confusão mas quando tentei me informar os primeiros artigos que apareceram foram justamente sobre os preços do ônibus, o que eu achei estranho. Depois fui fazer minha manicure aproveitei para perguntar à moça (que é brasileira) o que ela achava sobre as manifs, haha. Ela me explicou que é devido à negligência do ensino, saúde etc da parte do estado, que faz investimentos de outro tipo. Bem, pouco a pouco vou ficando mais informada ;) Confesso que gosto de ver a gente manifestar-se na rua, desde que o façam de uma forma civilizada. Espero que a luta dê frutos. Beijos!

  5. Tarde d+ pra desistir, rs. O jeito é depois da manifestacao aqui em Gotemburgo eu e vc montarmos uma empresa de consultoria na área de eventos ou nos filiarmos a algum partido (pouco provavel). Vou te desviar da área academica já que a nossa militancia nao tem mais utilidade após a manifestacao, afinal, vivemos em um dos países mais ricos do mundo(é só sarcasmo tá gente ! pra nao perder o humor em dias de guerrilha :D). Estava aqui pretendendo escrever uma mensagem privada, mas decidi ler sobre suas experiencias com militante nos ultimos dias, só pra ter certeza que eu nao estou sozinha, ai resolvi deixar meus rastros por aqui pela primeira vez. O Brasil acordou e eu continuo sem dormir. Bjo no coracao e se precisar eu te arrasto na multidão !

  6. Buscandonemo, a Maria já entendeu, tu que nao entendeu nada ( compartilhando os videos dos hacker’s ). A unanimidade é o combate a corrupção, o resto está sendo utilizado por politicos, empresas que nao vão transmitir a copa ( e tem interesse que ela nao saia), pois estamos quase em ano eleitoral e tem muitos interesses por trás disso. A imprensa mostra o evento do tamanho que ele é ( afinal a Globo fala c todo o Brasil e nao pode ficar mostrando o que acontece só em SP, por exemplo …)

    Maria, foca na corrupção que esse é o mal do pais , o resto é teoria da conspiracao e manipulacao via internet.

    Boa Sorte !!!

  7. Oi! Pessoas me desculpem, estou escrevendo de um teclado sueco e me falta o cedilha…

    Karina,
    O que me arrependi essa semana e semana passada por ter me envolvido nisso nem dá para descrever… felizmente, acabei encontrando gente bacana também por isso fico quase feliz por ter tomado essa coisa toda no impulso. Mas com certeza serviu de licão…

    *****
    Dóris,
    Eu ainda não respondi o seu e-mail, mas não esqueci. Acho que são poucas as pessoas no Brasil que ainda não tem ideia de como a Rede Globo é uma emissora política, infelizmente, o que é que temos como opcão frente a isso? Record? Com certeza uma emissora evangélica não é imparcial… Eu não concordo com o “boicote a Copa”, indiferente das inúmeras questões imorais e ilegais que envolvem o evento não é hora para esse tipo de campanha. Que a tal da guria que comecou o video teve coragem não posso negar, mas acho sem nocão querer parar o trem quando ele está praticamente chegando ao destino final. Todo mundo sabe que futebol deixou de ser esporte há muito para ser um empreendimento rentável. O tal dono da FIFA mesmo declarou que não há como realizar o torneio em países democráticos e o Brasil conta com uma democracia participativa que poderia ser exemplo mundial, não fosse o detalhe que ninguém fiscaliza – ou seja, o lugar perfeito para uma copa do mundo. Quanto aos anonymous, é exatamente deles que eu estou falando no meio do post quando digo que tenho um pé atrás com máscaras… espero realmente que eles estejam do nosso lado e contra o absurdo todo do sistema, mas isso só o tempo dirá.

    *****
    Rafa,
    Eu continuo acompanhando, li o seu texto também, só não sei no que acreditar porque afinal, assim como há pessoas compartilhando textos que eu considero confiáveis, tem muita gente contando histórias esquisitas e tentando manipular a massa. Essa coisa de copiar e colar no facebook então, ou simplesmente compartilhar, faz com tanto as boas ideias como as más aparecam o tempo inteiro. Sinceramente, dá para confundir…

    Até mais gurias

  8. Cíntia!
    A manifestacão em Stockholm já foi, mas Göteborg será amanhã… topa? Eu aceito a massagem, mas tem que ficar para outra hora… ;)

    *****
    Oi Joana,
    Obrigada pelo vídeo (mas ele é o mesmo que a Dóris tinha postado) e na verdade tem uma série de cifras e informacões que estão sendo repassadas de forma errada… sabe aquela coisa de história de pescador? Para a primeira pessoa que ele conta o peixe tinha 5kg, para a segunda 5,5kg e assim sucessivamente… a reforma dos estádios de futebol no Brasil custou horrores que foram financiados pela iniciativa privada, e o governo co-financiou principalmente as questões de infra-estrutura, como aeroportos, estradas e etc. As obras foram super manufaturas e não há dúvidas a respeito, assim como não há nem uma sombra de dúvida de que o governo “decide” pela construcão de hidrelétricas no meio da Amazônia porque essa é uma forma de justificar o preco exorbitante da execucão desses projetos. Ou seja, o problema é, acima de tudo, o lobby, que está comendo os EUA, o Brasil, a Europa e vai comer pouco a pouco o mundo inteiro. O protesto é valido, eu penso, mas tá atrasado.

    *****
    Ooo Sebastiana,
    Hahaha! Eu nunca mais que me envolvo numa dessas, ainda mais se houver a participacao de um certo clube/associacão… mas aposto que a gente ainda apronta algumas melhores juntas. Algo que me desperte uma paixão verdadeira e que, dessa vez, eu posso te arrastar.

    *****
    Oi Otimista!
    Bem vindx ao blog!
    Discordar é preciso e é essencial que você deixe as suas ideias, só peco que faca com mais carinho da proxima vez… Concordo em partes com o que você coloca, que a corrupcão é uma chaga aberta não há dúvidas, só acredito que simplificar tanto assim é ser otimista demais. Temos o problema de que o Estado brasileiro não é 100% laico também, por exemplo. Se não fosse por isso, a tal da “cura gay” não teria virado projeto. E o lobby das empresas, como falei acima – um outro tipo de corrupcão, manipulacao. A falta de simpatia para com as causas das minorias – por que os protestos dos sem terra e dos índios, por exemplo, que também foram (sempre foram) rechacados a base de porrada e bala (de verdade) nunca conseguiu mexer tanto com a populacão a ponto de fazer a nacão inteira se erguer?

    Abracos proceis!

  9. Que alívio ler um texto escrito de maneira sensata e humilde. Moro em Estocolmo há 4 anos e infelizmente o nível cultural de ALGUNS brasileiros aqui é ASSUSTADOR. Informam-se por exemplo por meio de fotos e textinhos absurdos e sem nenhuma fonte noFacebook. Compartilham e concordam com coisas inacreditáveis, tipo textos que insinuam que a ditadura foi a melhor coisa que aconteceu no Brasil. Muita gente que foi a manifestação aqui, foi pelos motivos equivocados ou nem mesmo sabia de fato porque manifestava…..
    Ler DIFERENTES JORNAIS, DIFERENTES FONTES pró e contra governo é importantíssimo , minha gente!!!!!
    E principalmente : Um pouco de HISTÓRIA não faz mal a ninguém.
    Fico muito contente em ver uma brasileira com opinião e humildade ao expôr-la.

Agora vamos prosear!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s