Trilha Sonora

Benjamin fez um mês ontem.

Passei por uma transformacão louca na minha vida (desculpe, esse teclado não tem cedilhas, vou assassinar um pouco o português). Descobri duas coisas: um texto maravilhoso publicado hoje (ontem?) no blog Potencial Gestante que diz muito do que aconteceu comigo nesse um mês e, bem, tenho que aprender a fazer posts de cinco minutos se ainda quiser ter um blog.

Vou emprestar aqui um trecho das belas palavras da Luiza Diener (texto completo aqui) e depois deixo para vocês uma das músicas que compõe a trilha sonora da minha vida atualmente…

você sonhou com esse bebê. planejou, aguardou e quase não se continha de ansiedade quando, ainda na barriga, ele te fazia pensar em seu rostinho, seu cheirinho, suas mãos e pés tão pequenos. você pensou no enxoval, no quarto e mínimos detalhes para a sua chegada.
talvez, porém, essa criança não tenha sido planejada, mas foi igualmente amada e querida por você.

algumas pessoas quiseram te ajudar, afinal, antes de termos nosso primeiro filho, esse mundo é totalmente desconhecido para nós e ajuda é sempre bem vinda, especialmente daqueles que nos amam. não faltam livros, pediatras e conselhos para te auxiliar especialmente nesse primeiro momento que, dizem, é tão difícil.
chega o grande dia: nasce o bebê! você se alegra, se emociona, tira foto e mostra para todo mundo. no hospital te ajudam a dar banho, trocar fralda. você está imersa em felicidade.
aí vocês vão para casa. tudo parece um sonho. aquele quartinho finalmente terá um neném para ocupá-lo e o berço – que talvez antes estivesse cheio de roupas, pacotes de fraldas e outras tralhas – agora está prontinho para receber seu pequeno rei ou rainha.
mas algumas coisas começam a acontecer diferente do esperado. aquela doce criatura que antes só dormia começou a acordar, a resmungar, a chorar. e como chora! você se questiona se está tudo bem com ele, tenta de diversas maneiras acalmá-lo. será fome, frio, calor, fralda suja? será que ele sente dor?
dá o peito“, diz uma mãe mais experiente.  “bota um agasalho“, fala sua avó“dá chá” “dá água” “dá chupeta” “dá remédio”. nada adianta. “deixa chorar. isso daí é manha”, alguém conclui.

cada um diz uma coisa, mas ninguém está ali na hora do vamos ver para te ajudar.
então chega a noite e, quando você finalmente pensa que vai descansar, a bagaceira começa.
acorda, troca a fralda, mama, faz cocô, quer mamar de novo, dorme, acorda novamente e o ciclo parece não ter fim.
um, dois, dez dias se passam e a privação de sono começa a te afetar. você bota pomada antiassaduras na escova de dentes achando que é creme dental, confunde desodorante com bom ar, corre pra acudir o bebê que está chorando e de repente se toca que era somente o cachorro do vizinho latindo.
sua relação com seu companheiro já não é mais a mesma desde a gravidez, mas agora parece estar ainda mais afetada: o sono, o resguardo, a irritação e no fundo no fundo parece até que ele está com ciúmes desse bebê.
um furacão passou e tirou tudo do lugar e agora sua vida está completamente revirada. nem você se reconhece mais. vontade de chorar, de dormir três dias seguidos, de sumir do mapa. sentimento de culpa te invade por estar se sentindo tão estranha na época que era pra ser a mais linda da sua vida.
é uma montanha russa de emoções porque, se por um lado você se sente a mulher mais feliz do mundo por ter seu bebezinho tão perfeito ali, por outro parece que você não consegue curtir nada direito.

será que um dia as coisas vão voltar ao normal?
será que um dia eu vou dormir outra vez?
e como vai ser quando eu voltar a trabalhar?

Essa loucura toda faz muito sentido nas palavras de Renato Russo:

Gosto de ver você dormir
Que nem criança com a boca aberta
O telefone chega sexta-feira
Aperto o passo por causa da garoa
Me empresta um par de meias
A gente chega na sessão das dez
Hoje eu acordo ao meio-dia
Amanhã é a sua vez

Vem cá, meu bem Ben, que é bom lhe ver
O mundo anda tão complicado
Que hoje eu quero fazer tudo por você.

(…)

Quero ouvir uma canção de amor
Que fale da minha situação
De quem deixou a segurança de seu mundo
Por amor

Acho que esse será um caminho longo: copiei e colei e nem assim consegui fazer um post em cinco minutos!

Anúncios

12 comentários sobre “Trilha Sonora

  1. Maria, querida…

    Sair do compasso…
    Sentir-se um bagaço…
    Faz parte do embaraço!

    Segure-o no braço…
    Dê logo o peitaço…
    E nem pense em fracasso!

    Ben é seu novo pedaço…
    Que chegou com um lindo laço…
    E vai transformar seu espaço!

    Te admiro em cada passo…
    E deixo aqui o meu abraço…

    Com o carinho de sempre,

    Cíntia Anira

  2. Ser mãe é assim mesmo, muitas noites sem dormir, nem vou te falar “quantas eu não dormi” mas uma coisa é certa, quando olhares para trás perceberás que valeu a pena. Felicidades para você, seu bebê, tudo de bom.

  3. É duro, mas passa! Obrigada por compartilhar o texto.
    Força que logo você estará inteira pra aproveitar ainda mais seu filhote.
    Benjos (ehehehehhe)
    :)***

  4. Parabéns pelo filho e continue postando!!!!
    Desde que descobri que vou passar 3 meses na Suécia (Karlskrona) tenho acompanhado o blog =D
    Abraços!

  5. Maria Helena, sei o que é isso. Sou doula, e acompanho mulheres em puerpério.
    O meu primeiro puerpério também foi muito louco (mais que os outros).
    O bom é que passa rs
    Amei a postagem rápida, mas tão significativa.

    bjs

  6. Olá Maria, gosto muito dessa música e sei bem o que é isso que você está sentindo, minha Ana Luisa está fazendo 3 meses hoje e posso te dizer que a medida que eles ( os bebês) vão crescendo, o cansaço vai amenizando, acho que depois de ser mãe não tem como descansar, porém vocês vão descobrindo o ritmo um do outro e as coisas vão se encaixando melhor. Parabéns pelo Ben e sucesso nessa nova fase que exige muito da gente mas que também é muito prazerosa.

  7. Olá Maria! Sou o Jakson namorado da sua irmã que você mais gosta hehehe!!! Gostei muito de conhecer o seu blog e me senti inspirado a escrever também! Eu e a Ana estamos fazendo planos a esse respeito… gostaria que você soubesse que estou ansioso em conhecer vocês! Acho sua família linda! Parabéns pelo Benjamim e sucesso na nova lida! Abraços!!!

  8. Oi rapaz!
    Que super receber uma mensagem sua! Ela é com certeza a minha irmã mais nova que eu mais gosto :-D
    Nos vemos em dezembro!
    Abraços

  9. Oi Maria,
    Quando eu tive a minha filhotinha, ha dois anos, eu estava aqui nos States praticamente sozinha com meu marido. Minha mae nao pode viajar para cuidar de mim, minha sogra nao vem pra minha casa, porque o meu sogro mora na parte de baixo e ela nao quer ve-lo nem pintado de ouro e cravejado de diamantes. Entao, nao tinha outra forma de aprender a nao ser atraves dos trocentos livros que meu marido comprou e atraves da opinao dos outros. Ambos sao completamente estressantes e eu acabei me desligando de todos e indo do meu jeito mesmo.

    Imagine voce estar no hospital com sua filha chorando ou mamando. Ela so dormia se fosse mamando e se parasse de mamar chorava, porque nasceu um pouco pequena e magrinha. Veio uma consultora de lactacao e veio me dizer que eu estava dando de mamar numa posicao errada – o que nao era verdade, porque dava para ver que ela agarrava meu peito muito bem. Depois que eu cheguei em casa, a minha filha estava chorando de fome e eu pedi ao meu marido, chorando tambem, pra ir comprar formula e, pela primeira vez, ela dormiu por tres horas. Ela estava com fome porque meu leite nao era o suficiente e ninguem percebeu isso, so o meu marido que intuiu. Depois disso, passei a tomar fenugreek e passei a ter mais leite. Rsrs…

    A questao eh que, mesmo de longe, todo mundo da pitaco. Diz uma coisa aqui, outra coisa ali. Essa coisa de dizer pra deixar a crianca chorando pra que ela nao ficar mimada eh pura balela. Eu nunca deixei minha filha ficar chorando e ela eh uma menina obediente. O que eu quero dizer eh, vai pelo seu instinto. De alguma forma Deus nos ensina o caminho das pedras e nos mostra que cada filho eh um ser unico e, por mais que hajam livros, pitacos de gente que tem mais experiencia, a sua experiencia sera unica. Seu filho eh unico e se voce tiver outr@ filh@, tambem sera uma experiencia nova. Por mais que voce tenha experiencia, voce aprendera coisas novas porque a escola mais dificil do universo eh a de ser mae.

    Confie em Deus e confie em voce mesma. Se eu, que nunca cuidei de crianca na vida, nem a de meus irmaos, estou conseguinho, voce tambem conseguira. Demorou meses para eu me adaptar a essa nova vida e a gente nunca para de aprender com eles. Que Deus abencoe a voce e a sua familia. E se demorar alguns meses para voce ler esse comentario, nao se preocupe. Eh normal! Alias, voce ja deve ter percebido, ja que o Ben esta com quase 5 meses. O tempo voa, menina! Um dia desses eu estava com minha filhotinha nessa situacao, que eu nem tive tempo de curtir. O povo fala, curta esse periodo porque passa rapido! Mas nao tem como curtir muito quando voce nao dorme de jeito nenhum.

    Um beijao!

Agora vamos prosear!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s