4 anos de Suécia

image

E ontem comemorei meus quatro anos de Suécia.
Sei lá se comemorar é a palavra certa. Quando eu mudei para cá achei que em quatro anos estaria voltando para o Brasil. E daí que eu não vou falar sobre a minha vontade de voltar para o Brasil porquê sempre está cheio de gente lendo um post desse blog que acha que me conhece e que sou no mínimo boba por querer sair do “bom” pra voltar para a zona do Brasil. O Brasil está mesmo uma zona e a responsabilidade por isso também é minha. Ao invés de ficar criticando veementemente o governo, eu deveria estar fazendo algo pela mudança. Mas eu não estou no Brasil, aí para muitas pessoas isso já tira o meu direito de achar qualquer coisa. Então eu vou ficar na minha e não vou discutir com estranhos a falta de responsabilidade civil e política dos brasileiros que ficam vomitando merda nas redes sociais  (ou fazendo passeata pelo impeachment)  e acham que estão resolvendo alguma coisa. Fim.
Nunca quis lançar raízes muito profundas por aqui, sempre imaginei minha estadia na Suécia como uma espécie de “passagem”. Agora eu vejo que não há como controlar o tamanho do meu envolvimento com esse país, principalmente por causa das minhas escolhas e do fato de ter tido um filho aqui. Por escolhas eu me refiro ao fato de que  fiz de tudo para me inserir o mais rápido possível e acho que me saí bem nesse intento: tenho um emprego na minha área, estou estabilizada com casa, marido e filho… isso me deixa muito mais ligada a Suécia do que eu poderia imaginar.
Isso me fez perceber que fiquei adulta aqui. Me assusta um pouco. Na verdade, assusta muito. Saí do Brasil sonhadora, muito inexperiente, mas cheia daquele vigor juvenil do
eu posso… o que foi positivo e me ajudou a vencer muita coisa aqui – mas é fato que também tive muita ajuda para isso.
Eu quero falar mais sobre isso, fazer uns comparativos tipo o que eu pensava versus o que penso agora, e deixar algumas dicas para quem está decidindo mudar (para a Suécia ou qualquer parte do mundo)…
Ah, estou suequizando. Isso também é louco, e eu também gostaria de falar mais sobre…
Mas  por enquanto, por hoje é só pessoal.

Anúncios

22 comentários sobre “4 anos de Suécia

  1. MH, Como assim “por hoje é só”? Eu fiquei aqui louca para ler mais…. k,k,k
    Mas é assim, a cada passo dado é impossível voltar naquele lugar, pois o tempo modifica quem caminha e modifica o caminho. Então só podemos seguir em frente, a vida jamais será a mesma, mesmo que a gente volte para o Brasil, então precisamos agir no agora. Bjs Giovana (outra caipira, na verdade no RS se diz “Colona”, na Suécia.

  2. E fazes bem! A Suécia é um país maravilhoso onde respeito. Não como Brasil onde só corruptos. afinal eles aprenderam com os Portugueses

  3. Oi MH!!! volte a escrever e inspirar pessoas como eu =D

    Quando eu “descobri” que iria passar 3 meses na Suécia, eu pesquisei no google sobre o assunto e encontrei o seu blog. Nossa! não consigo contar quantas dicas peguei por aqui!! E quanto você me inspirou para realmente ir de cabeça aberta e aproveitar tudo de bom (e de burocrático) que esse País maravilhoso tem. Tive alguns problemas também, mas nada que a paciência não me ajudasse a resolver =)

    Parabéns pelos 4 anos, não sei também se a palavra certa é parabéns – mas sair do seu País e conseguir “construir a vida” em uma cultura totalmente diferente é realmente uma vitória. Apesar de eu ter adorado meu período sabático (e querer voltar à Suécia e querer passar mais períodos assim em outros países e querer… e querer…), não troco meu Amazonas por nada neste mundo. Sinto que tenho muito o que fazer por aqui e pelos meus entes que estão aqui (parece papo de político hahahhaha).

    Por favor escreva mais MESMO =DD

    Passei três meses em Karlskrona – Blekinge e, para quem nunca tinha saído da América do Sul, foi um crescimento que eu não consigo medir!!!!

  4. Oi Maria. Tudo bem? Gosto muito de ler seu blog. Me deu muita indo importante sobre a moradia na Suécia, é me identifico bastante com sua história, já que eh parecida com a minha. Gostaria de saber quantos anos tem e qto tempo demorou pra vc conseguir trabalho na sua área. Abraços!

  5. Oi maria, eu sempre gosto muito de ler teus escritos. Estou em tempos de pedido de visto para morar na Suécia e meu coração aperta quando pensa na saudade do Brasil que sinto antes mesmo de sair. Continue escrevendo. Me sinto como li no primeiro comentário da Giovana uma colona do RS em breve na Suécia.

  6. Ressalvo texto: E fazes bem! A Suécia é um país maravilhoso onde há respeito. Não é como Brasil onde só há corruptos. Afinal eles aprenderam com os Portugueses.

  7. Oi Maria,
    Eh sempre dificil essa vida dupla, nao eh? Rsrsrs… Ja se passaram 4 anos desde que me mudei para os States e ainda estou penando para arrumar um emprego, mas consegui fazer mestrado. Acho que depois que a gente se muda, a gente nunca mais volta a mesma pessoa.

    Ja que esta todo mundo dando pitaco na sua vida, vou dar um tambem: nao se importe com o que o povo pensa. Todo mundo acha que sabe de tudo, que tem a resposta para tudo, mas ninguem esta vivendo a sua vida, entende? Eh claro que sempre vai ter uma parte de voce querendo voltar, mas tambem eh bom ficar onde esta. Eu, particularmente, sou uma pessoa dividida porque jamais terei a cultura dessa terra como um nativo e estou perdendo a cultura de nossa terra. Pela primeira vez estou indo ao Brasil desde que me mudei pra ca e, apesar de querer matar a saudade da familia, tem um lado meu que esta achando muito chato e quer ficar aqui mesmo. Claro que vai ter alguem dizendo que eu fiquei americanizada, etc. Antes de vir pra ca, ja havia morado em outras cidades brasileiras e a gente muda mesmo, viu? Quando morei em Sampa, o povo dizia que eu havia me modificado, depois morei em Brasilia – mas, gracas a Deus nunca me chamaram de corrupta. Rsrsrs… Mas sua familia que ficou na sua terra, sempre vai sempre ver voce como mesma pessoa de antes. So que voce nao eh mais! Voce descobriu um novo mundo e se inseriu nele, porque eh assim que a gente sobrevive. Entao, o melhor eh ficar na sua, nao eh? Muitas vezes tive de me fingir de morta so pra agradar aqueles que acham que voce eh a mesma pessoa. Ficar adulta tambem eh um negocio muito chato, mas como nao se transformar depois que voce tem um filho? Como diz o Padre Quevedo: isso nao ecsiste! RSrsrs…

    De qualquer maneira, estou muito feliz por voce e nao vejo a hora de ver mais coisas escritas por voce.

    Puss! :D

  8. Oi, Maria!

    Nós duas conhecemos você quando estávamos com a ideia da Suécia para vivermos uma vida mais livre como casal homoafetivo, longe dos reacionários da minha família e muitos e muitos brasileiros. que temos a vergonha de conhecer. Foi no início do blog…Naquele tempo que você estava no processo de adaptação( e ainda vive no processo, apesar de “suecar”, o que é muito bom!).

    De cara, encantei-me por sua percepção ao que acontecia ao redor! Sabe, Joel é um abençoado por ter te encontrado! Neste vasto mundo, é tão raro pessoas sensíveis e inteligentes. Mesmo!

    Mas, voltando, eu criei coragem e me abri para todxs, o que me fez ver que posso enfrentar confrontos quase que diários por eu ser quem sou. E, assim, desistimos da ideia da Suécia, ou de Amsterdam, o país que a R. tem um carinho enorme por tudo que ela aprendeu por lá quando era mais jovem, por ter tido oportunidade em dedicar-se a estudar em uma universidade estrangeira. Mas, claro, o nosso amor é mesmo pela terra que Deus escolheu para nascermos. Viajar e conhecer outras culturas, conectar -se com o diferente é uma experiência riquíssima! Nós duas amamos e fazemos isto sempre que podemos! Mas voltar com mais amor pelo país, com uma bagagem cheia de novos aprendizados, é um sentimento tão bom e difícil de descrever.

    É maravilhoso saber que vivemos em um tempo em que mudanças significativas em nosso país aconteceram! E foi em nossa geração! E fizemos parte da mudança! É maravilhoso ter visto um operário chegar ao cargo mais alto do Governo! E eleito duas vezes! É maravilhoso ter visto uma mulher chegar ao cargo mais alto do Governo! E duas vezes! E, apesar dos tantos problemas a resolver, é gratificante ver que há liberdade em nosso país. Quem viveu toda a infância na ditadura militar ( eu), quem viveu a infância e parte da juventude na ditadura ( R.), sabe do que isto significa. Quem perdeu familiares na ditadura ( eu), e quem sofreu anos e anos por causa da recessão REAL ( eu), sem ter grana para comprar nem os livros para escolares- hoje, dados pelo Governo Federal nas escolas públicas- Livros excelentes! Eu sei, eu fui professora na escola pública-meu orgulho! ( eu), quem vive e viveu tantos problemas ( eu e R.), sabe o que significa ver o Brasil mudar! Tenho uma lista enorme de pontos positivos, mas seria extenso demais.

    Eu me sinto muito feliz por saber que há pessoas jovens como você: aberta ao outro, a outra cultura, mas com a gratidão e o amor pelo seu país! Tão bom saber que há mulheres jovens que aproveitam todo o potencial inteligente que Deus deu! Tão bom saber que você procura se informar de verdade e sai do senso comum! Bom saber que há vida inteligente no reino da internet!

    Sinto-me feliz, também, por te ver crescer em todas as áreas, por manter a coerência, a inteligência e sensibilidade por questões realmente sérias! Nós te admiramos e vai um abraço forte, daquele bem brasileiro , do jeito que gosto de abraçar, com muito carinho, e misturado de nordeste e sudeste para você, querida!
    Deus te abençoe,
    A. e R.! Deus abençoe o Joel e Benjamin!

  9. Oi MH, também fiquei com o gostinho de “quero ler mais” mas gostei mto da parte que vc diz da irresponsabilidade civil e política dos brasileiros que ficam vomitando merda nas redes sociais.
    Tem pessoas tāo ignorantes que ficam copiando e compartilhando informações sem pé nem cabeça de outras pessoas mais ignorantes ainda sem antes averiguar se o conteúdo é verdadeiro ou não.
    Se o tempo gasto com postagem, as vezes tão desnecessárias, fossem aplicados em leituras ricas de como o brasileiro pode começar por si mesmo a não usar a corrupção dentro da própria casa, com seu vizinho, policiais, guardas de transitos, caixas de bancos, etc. Se eles usassem esse tempo buscando informações pra entender que a culpa de todos os problemas do país nao é apenas de 1 só presidente e sim de uma nação inteira q já nasce aprendendo em casa q quem tem mais dinheiro pode comprar (SUBORNAR) tudo e todos.
    Se eles começassem agir hoje quem sabe a minha filha ( de 6 anos nascida aqui mas que ama o Brasil) poderia levar os filhos ou netos dela pra viverem lá e se orgulhar 100% de ter sangue brasileiro.
    Eu digo filhos ou netos dela por que eu sei q a mudança não acontece de uma noite para o dia, com uma passeata com bandas ao vivo no trio elétrico, a mudança acontece dentro de casa de uma geração pra outra.
    Mas eu sei também que é muito mais difícil para os brasileiros que vivem lá conseguir ver por onde eles podem começar a mudança, do que pra nós que estamos aqui assistindo tudo de longe.

    Mas eu ainda tenho a esperança de poder um dia envelhecer e passar meus últimos dias no meu país rindo alto, comendo com as mãos e ensinando as crianças que dinheiro compra comida e não guardas de trânsito.

    Maria, tenho muitas amigas blogeiras mas o seu blog é o único Q eu sigo por que gosto mto da maneira como vc escreve e se expressa.
    Continue sempre que tiver tempo escrevendo.
    Abraços
    R.H

  10. Olá Maria! Que delícia ler mais um post seu :)
    Dia 06 de Abril fez três anos que estou morando na Suécia e se te consola eu também recebo comentários de pessoas que acreditam mesmo que um presidente carrega o país nas costas e que bolsa família só serve para sustentar vagabundos. O estranho é que muitas dessas pessoas querem morar na Suécia e eu me pergunto se eles sabem das bolsas tudo aqui na Suécia ou se só no Brasil que é ruim esse tipo de auxílio.

    Parabéns pelas suas conquistas aqui na Suécia e que muitas conquistas você possa alcanSSar, inclusive o nosso livro hahaha, pois agora com mais experiências mais inspiraSSão existe também né? rsrrs

  11. Olá Maria! Passa rápido mesmo. Te leio desde 2012, puxa! Bem, eu amo viajar, mas nunca pensei morar fora do Brasil, pelo menos ainda não. Ainda que seja na Europa ou aonde for. Aqui ou aí, o que podemos fazer pelo Brasil? Esta é minha preocupação, sabe por quê? Porque eu moro aqui e aqui que eu quero ficar. Você não vai entrar neste mérito, como já citou e também não é minha intenção. Ah nem, acho que um início de mudanças fazemos nas urnas. Eu fui lá e tentei, mas não foi dessa vez. Só por curiosidade, quando vc diz que em 4 anos achava que voltaria para o
    Brasil… vocês tinham ou tem a intenção de sair da Suécia para vir pro Brasil? Ou seja, um de vocês dois abriria mão de viver em seu país, mas se tá tudo pra todos né?

  12. É realmente interessante seu ponto d vista, + n consigo processar o quão diferentes são nossas preocupações.
    Hj moro em uma das cidades + perigosas do mundo, a antiga pacata João Pessoa/PB… Já perdi a conta do qto fui assaltada, e nem lembro + cm é andar a pé pelas ruas…
    A 15 dias sofri o maior d tds os assaltos, roubaram tudo!!! Estou literalmente na merda… E após ter perdido um primo vítima d assalto, realmente posso falar c propriedade: O Brasil n melhorou, o Brasil vem entrando num estado cada vez + decadente…. há quem possa me chamar d pessimista, + c certeza n há quem gostaria d estar na minha pele…
    Enfim… Eu trocaria tudo q tenho hj por segurança, pois realmente n consigo ter paz!!! Estou tomando calmante p dormir, e estou sobrevivendo d uma maneira muito cruel, pois tenho um filho lindo d 9 anos e n posso deixa-lo brincando nem na parte interna do prédio onde moro, pois o perigo é tanto, q nem dentro d nossas casas estamos seguros.
    N é exagero… Tenho uma qtde enorme d BO, e recentemente fui seguida do banco até em ksa… Qual o posicionamento dos nossos governantes? Qual a politica aplicada a segurança q temos? Olha… É duro, + eles estão se lixando…. Só querem se reeleger e enriquecer o máximo e + rápido qto puderem!!!
    Estão acabando c nosso povo, c nossa gente…. Morar num país lindo, porém sem segurança, sem educação, sem saúde…. N dá!!!
    Ainda n sei o q farei exatamente da vida…. Estive na Flórida, e me apaixonei, + tenho pesquisado outras possibilidades tb…. Tenho tudo p ser feliz aqui… Minha empresa,minha familia, meus amigos… + sem segurança n dá!!! Vou acabar levando uma bala na kbça e deixando meu filho nessa porcaria d mundo!!!
    Troco tudo por uma qualidade d vida… Sem dúvidas… Ninguem tem noção d cm me sinto nesse país!!!
    Me desculpe o desabafo… Desejo sorte e muita fé p vencer os obstáculos. Bjos!!!

  13. Olá, tudo bem? Meu comentário não tem muito haver com o post, mas espero que possa me ajudar. Estou indo pra Gotemburgo participar de um congresso em junho. Estou grávida e após uma tentativa frustrada de comprar um carrinho para meu bebê nos EUA, pensei em dar uma olhada por aí. Queria um modelo triciclo com roda de pneu. No Brasil já achamos, mas por um preço 3 vezes maior que nos EUA (que custa 200 dólares já com o bebê conforto). Bom, como vi que é mãe (aliás foi assim que cheguei ao seu blog), talvez saiba me dizer se esse modelo existe, faixa de preço e algum lugar bacana que possa comprá-lo. Fico muito grata caso possa me dar dicas do que vale a pena comprar aí para bebês em termos de qualidade/preço. E se tiver, também, dica de lugares para passear e conhecer, idem!
    Adorei seu blog e o convite a desmistificar esse “exterior” e os “homens de exterior”. Concordo com você que somos humanos e pronto, com tudo de bom e ruim que isso significa. Abraços! Lala

  14. Oi guria!
    Então, você quer um trem novo ou usado? Por que pensa em comprar aqui? Para usar durante sua estadia ou para levar para os EUA?
    Tipo… se vai ser só para a estadia eu te recomendaria investir num carregador de bebê. Eu tenho um Ergobaby, mas existe uma porção deles. Desde que seja um ergonômico, te ajuda um monte e não custa nem a metade do que custa o carrinho.
    Se quer um carrinho para levar para casa eu recomendo olhar o site Blocket.se que lá tem muitos usados de todas as marcas e preços. Tem usados praticamente novos. O meu carrinho de bebê comprei por meio desse site e olha, paguei cerca de 60% do valor de um novo e as rodas nem sujas estavam, tão pouco os donos tinham rodado com o carrinho.
    Boa sorte!

  15. Oi Maria, super grata pelo retorno. Na verdade tentei comprar nos Eua, através de minha madrasta que estava lá, por conta do preço mesmo…mas acabou não rolando dela trazer. E pensei em comprar ai, um novo, também com esperança de encontrar um preço melhor que no Brasil, mas seria pra trazer pro Brasil mesmo, não é só pra estadia não. Esse site que me recomendou tem alguma loja física? Acho que precisaria disso, pra eu comprar e levar, caso o preço compense. Novamente obrigada, abraços!

  16. Oiii Maria!!
    Parabéns, amo seu blog, leio sempre que posso e adoro como vc escreve!!
    Estou na espera para ir morar aí (em Dalarna), mas estou com medo, muita coisa nova e me preocupa o curso de sueco. Aí só tenho meu marido e a família dele e não conheço ninguém, que dirá alguém que fale português.. Estou apavorada!! Não sei nem por onde começo assim que me mudar…rs
    Tack så mycket, puss puss

Agora vamos prosear!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s