Diário Caipira-102

Dia quente de novo e a gente queria achar um canto sossegado pra ficar com as crias. Temos um mapa com as trilhas da região e assim escolhemos um lago no meio de um bosque próximo. Sem praia, mas também sem uma multidão. Suecos não sabem o que fazer quando a temperatura está acima dos 25 graus e eles não estão na água.

Ainda há mirtilos nos bosques e alguns deles estavam bem gordinhos. Tanto que lembravam os mirtilos americanos, bem maiores do que os suecos, mas que não são azuis (nem tão gostosos). Saímos do bosque literalmente roxos de tanto colher e comer mirtilo.

Há lindas libélulas azuis nos lagos daqui. Não lembro de ter visto libélulas azuis no Brasil, mas aqui sempre as vejo nos lagos. São menores, mais parecidas com uma borboleta de asas transparentes. Já tentei tirar fotos mas, além de ser uma fotógrafa amadora muito amadora as bichinhas são muito rápidas.

Mirtilos azuis, libélulas azuis, um dia de céu azul. Bocas roxas, línguas roxas e alguns roxos a mais nas canelas por ter batido nas pedras. O verde escuro do bosque em contraste com o azul do céu e o caramelo dos lagos suecos. (Porque, talvez você que já visitou um lago sueco no meio dos bosques sabe que a água é cor de coca cola, que parece caramelo vista de perto mas tem quê de preto quando a gente olha de longe não é?)

Se esse dia tivesse nome seria cores de um dia de verão.