Diário Caipira-121

Ser mãe é padecer.

Só. Acho que se deve muito ao fato de ainda estar numa cultura bastante machista no que se refere a maternidade, mesmo na Suécia. Porque há muitas cobranças que estão sobre os meus ombros porque eu fui ensinada que o papel da mãe é “esse”, se doar integralmente. Claro que a personalidade também conta. E o meu complexo de perfeição materna aliada a culpa não me deixa dormir. Assim como o nariz trancado das crianças.

Eu queria ser uma mosca pra ver o que as outras pessoas fazem em noites em que as crianças choram a cada dez minutos, seja por causa do nariz tapado ou por causa de pesadelos. Como é que a gente levanta pela quinta vez e ainda tem alguma paciência? Como é que a gente faz pra internalizar o “não é nada, apenas um resfriado” e voltar a dormir depois?

Se eu não me cobrasse a ser uma mãe perfeita ao mesmo tempo que eu fico angustiada por pensar que provavelmente esteja fazendo algo errado e por isso as crias tem pesadelo e ficam resfriadas… isso não é normal. A cobrança, eu quero dizer, e a culpa. As crianças são normais.

E eu tô puta de cansada.

Um comentário sobre “Diário Caipira-121

  1. Poxa.. usa um óleo essencial.. uso na minha filha e da super certo. Tem aí na suecia? Oleo essencial de eucalipto prool nariz.. poe gotinhas no chão no banho

Agora vamos prosear!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s