Diário Caipira-144

E não é que deu batata?

Pra quem está por fora do resumo da ópera: plantei batatas com as crianças e estava muito confiante pois as plantas cresceram vistosas. Ao menos enquanto estavam dentro de casa… A batata floreceu, o tempo passou, eu tive que deixar do lado de fora (porque saímos de férias) e as plantas foram atacadas por lesmas espanholas (o terror das hortas aqui). Sobrou apenas o talo, e eu desisti.

Ontem remexendo nos vasos aonde as falecidas batatas estavam encontrei uma batatinha… e mais uma… e outra, e outra! Chamei os piás que se deliciaram com a “colheita de batatas”.