Pequenas Grandes Coisas das Minhas Férias

Chove… e somente porque choveu tirei um tempo para escrever algumas historinhas pra vocês porque antes estava tão quente que era meio impossível ficar em frente ao computador…

A viagem foi bem tranquila mas super exaustiva pois tivemos de esperar 5 horas pela nossa conexão doméstica no Brasil. Agora o pessoal das companhias aéreas não despacha mais a bagagem até o destino final porque a declaração de bens importados deve ser feita assim que o passageiro desembarca no Brasil – e quem não tem nada a declarar se lasca junto com pequena parte da população que viaja e volta para casa com 10 pila acima da cota. Eu nunca precisei ficar esperando minha mala em Guarulhos e me arrependi milhões por não ter trazido apenas bagagem de mão.

Também não consegui fazer o check in online (sei lá porque cargas d’água), podíamos acessar a reserva mas não podíamos realizar o chek in. Como resultado eu e o Joel acabamos por ficar com poltronas separadas (para o voo transatlântico – aquele que pode ser de 12 horas) e quando embarcamos no avião começamos a busca por uma boa alma que topasse trocar de poltronas com a gente. A opção mais simples – de trocar apenas um lugar com o pessoal mais próximo – não rolou já que ambos estávamos na fileira central entre um casal e dois gordos; os outros casais, assim como nós, queriam viajar lado a lado e os gordos haviam escolhido o banco do corredor por causa de espaço. Mas como brasileiro é gente boa encontramos um cidadão que trabalha para a Scania que entendeu que esse povo aqui era from Sweden e trocou com a gente – o que fez com que o cara ao lado dele também resolvesse trocar. E todos viveram felizes para sempre.

O calor aqui está deliciosamente demais. Tanto que tá rolando temporal a beça – como é comum nessa época do ano quando a primavera já tá fervendo – o que não é muito legal. O pessoal daqui já passou por uma chuva de pedras que estilhaçou todos os vidros de algumas residências, botou abaixo telhados de eternite e simplesmente deixou sem teto uma casa na roça. As “pedrinhas” daquele temporal foram do tamanho de um ovo de pato. Há duas semanas a tempestade veio com vento, atingindo a região do município que havia escapado da chuva de granizo. As árvores caíram e os telhados voaram, fazendo um monte de agricultores perderem seus frangos (essa região tem muito aviário – produção de frangos de corte). Ontem choveu forte, ventou mais ou menos, caiu granizo de novo (do tamanho de ovos de codorna) e eram tantos raios que a impressão é que estavam caindo ao lado da casa. Por sorte temos algumas torres altas com para-raio, mas acho que foi só impressão mesmo pois ainda não ovi ninguém comentar que alguma torre tivesse “pego” um raio. Como eu moro na Suécia e ouço trovejar duas vezes ao ano tenho que confessar com um pouco de medo e até fui rezar com a minha mãe.

Ademais, comi muita carne – churrasco, carne de panela e etc – e to tomando muito suco! Ai que delicia fazer suco com fruta fresca, uma folhinha de hortelã e um tiquinho de gengibre. E esquecer o açucar e todo mundo dizer: faltou açucar. Sério gente! Acho que não ouvia isso a décadas e me sinto quase estranha pois na Suécia estou acostumada a gente que me diga o “eu não acredito que você toma café com açucar!” e ” suco com açúcar? Que estranho…” ou “açucar engorda e faz mal a saúde!”. Agora tive que ouvir todo mundo reclamar que “a Maria fez suco de novo e esqueceu o açúcar!”. Hahaha… É a vida…

Fui a dermatologista que me repetiu todas as coisas que a dermatologista sueca havia me dito, com exceção de: a) há uma forma de clarear os melasmas, mas nenhum clareador vai funcionar a não ser que eu use protetor solar no mínimo 3 vezes ao dia mesmo quando eu não vá sair de casa (a Juliana comentou mesmo – neste post aqui – que a luz fluorescente ajuda a aumentar manchas de pele e ontem a dermato confirmou); e b) que eu preciso usar um filtro solar dermatológico porque comprar qualquer filtro mesmo que fator 50 não vai limpar a minha barra (e muito menos ajudar a clarear as manchas na minha cara – rimou). Saí satisfeita, com receita médica para compra do clareador e do protetor solar e… estranhei a rotina. Acordar e passar protetor para mim era coisa de praia (ou vamos para a piscina!!!) e agora vai virar padrão na minha vida. O bom é que o clareador que ela me receitou também existe na Europa – segundo a médica – assim eu posso pedir a receita lá na Suécia e continuar o tratamento.

To meio gripada (não há coisa pior do que gripe no meio do verão!), meio rouca e pisando torto depois que pisei em uma abelha. Não sou alérgica mas meu pé inchou e a picadura provocou uma lesão meio roxa, coisa que não é muito estranha na roça porque as abelhas daqui ficam contaminadas com agrotóxico que o pessoal espalha na lavoura. Apesar dos mortos e feridos (a abelha morreu) todos ficarão bem.

E agora chega de computador porque eu to de férias!

Anúncios

Pequenas Grandes Coisas da Minha Vida Sueca #21

Voltei a rotina. É certo que to trabalhando menos do que antes mas ainda o suficiente para conseguir o que quero. E a escola… bom, esse é um capítulo a parte que vou deixar para um outro post de reclamações.

Fiquei meio maleixa a semana depois da volta da Itália e cheguei a conclusão de que é falta de sol, falta de vitaminas e falta de vergonha nas fuças porque não faço mais exercícios físicos há uma cara. Pra quem acha que não faz diferença é porque está há tanto tempo sedentário que nem lembra mais o quanto a gente fica animado depois que começa a se mexer. Vontade até tenho, só me falta motivação mesmo e por causa desse meu complexo de Macunaíma acabo deixando para depois e depois… meu ano de academia venceu e eu to pensando se vou lá renovar ou se vou trocar de academia.

Enquanto me debato com essa questão existencial de suma importância, aproveito para deixar um recado para os imigrantes: tomem vitaminas meu povo! Quando mudei para cá fiz de cara uma amiga nicaraguenha (quem nasce na Nicarágua… ou é nicaraguesa? To com preguiça de consultar no Google… falando nisso, vocês brincaram com a animação do Google hoje? Meu melhor tempo foi 24s… que vergonha, atropelei os obstáculos um trilhão de vezes, coordenação motora aqui passa longe… se meu bonequinho fosse real ia me mandar as favas e partir para o pronto socorro mais próximo consertar as canelas…)… Essa minha amiga toma vitaminas adoidado e sempre repetia e repete para mim que eu deveria ir no médico fazer um check up e pedir vitaminas. Eu nem… achava isso um exagero. Fugi e fugi, mas no final tive que me dobrar e agora to ficando “vitaminada”, pelo menos de vitamina D e B (6 e 12). Mas já ando pensando em incorporar mais algumas…

Não que a comida sueca tenha menos vitaminas do que a comida brasileira ou o quê, é apenas uma questão de adaptação: o corpo está acostumado a conseguir tais e quais vitaminas diariamente, daí a dieta muda e as danadas somem… demora um tempo para o bichinho reagir. Eu não acreditava nessa coisa de deficiência de vitaminas mas não adiantou nada… se eu tomo vitamina D todo dia me sinto menos cansada e essa é uma prova irrefutável de que eu preciso de uma complementação vitamínica na minha dieta.

Já com relação a vitamina B (6 e 12) não posso ver resultados – ainda – uma vez que comecei depois que voltei da Itália. Nem sei porque demorei tanto tempo – teimosia – já que a dermatologista disse que a rosácea também é provocada por falta de vitamina B12. Falando nisso, a mancha ainda não sumiu e eu ando bem desanimada com relação ao tratamento – ainda que a médica tenha insistido que os resultados podem demorar a aparecer…

Mas depois daquela consulta (lá em maio) decidi mudar de anticoncepcional – não por recomendação médica, mas apenas porque a dermatologista comentou que alguns anticoncepcionais contribuem para o aparecimento de manchas de pele (especialmente no rosto). Comecei a ler sobre o assunto e vejam só, há uma porção de fóruns na internet com relatos de mulheres que ficaram com manchas de pele por causa dessa ou daquela marca de anticoncepcionais; e quando você lê especificamente sobre melasma os anticoncepcionais combinados aparecem como um dos fatores que contribuem para a formação desse tipo de mancha de pele.

Além da rosácea eu tenho um pouco de melasma e me sinto muito mal com isso. Olhando assim não dá para perceber muito mas há algumas das manchas que nem a base  esconde e quando olho para minhas fotografias… não sei o que é, porque minha máquina fotográfica não é nem um pouco power, mas dá para ver muito bem todas as manchas escuras que tenho no rosto, e o resultado não é nem um pouco bonito. A coisa mais engraçada disso é que quando olho as fotografias que tirei no Brasil (começo de 2011 e antes disso) podia notar alguma coisa, mas apenas vagamente. Já com as fotos que tenho depois que mudei para a Suécia fica muito claro como as manchas cresceram e escureceram.

Detalhe é que quando mudei para a Suécia comecei a tomar um anticoncepcional combinado (de baixa dosagem hormonal) chamado Neovletta – talvez não por acaso, barato. Gente, não façam isso! Vale muito mais a pena pagar caro e ter um bom anticoncepcional. Antes desse problema de pele aparecer eu acreditava que efeito colateral de anticoncepcional era ficar gorda e ter celulite. Celulite aparece, aqui e ali com o tempo, mas ficar gorda por causa da pílula nunca fiquei e achei que tava muito bem. Ledo engano! Há três meses to tomando o anticoncepcional Yaz (o triplo do preço) e percebo as diferenças: meus sintomas de tpm (que estavam bem mais fortes, agora eu percebo) diminuíram bastante, eu estava com dores de cabeça (que entendia serem por cansaço) que sumiram depois que troquei de pílula. E o melhor: Yaz não contém estrogênio na fórmula… por isso tem muito menos efeitos colateriais (no que diz respeito a pele e cabelos).

Não quero fazer propaganda da marca mas insisto que olhem com cuidado para anticoncepcionais combinados. A prevenção a gravidez com anticoncepcionais de baixa dosagem hormonal que não são combinados é mais sutil e você tem que realmente levar a coisa na linha: tomar a pílula a cada dia no mesmo horário (religiosamente) e ficar atenta porque durante o primeiro mês de uso o efeito anticonceptivo é zero. Pra mim deu certo, to contente com a escolha.

Quem sabe até meu problema cabeludo não some depois dessa? Com vitamina B ajudando…

“Sem nome”

Um dia li não sei aonde que vaga-lumes piscam porque tem uma substância química no abdômen que produz luz (chamada luceferina) e que as cigarras cantam também porque tem uma membrana no abdômen que vibra. Nesses casos, a luz do vaga-lume e o canto da cigarra são utilizados para chamar a atenção da fêmea. Também li certa vez na revista Super Interessante que a memória humana pode ser dividida em 5 grupos diferentes; que os olhos nunca crescem (nascemos com os olhos desse tamanho mesmo); e que as orelhas e o nariz nunca param de crescer.

Não tenho certeza de que as informações estão corretas (não to a fim de pesquisar também), afinal faz tempo que li e algumas nem lembro onde! Isso é apenas para mostrar que eu sou ótima para guardar informações, ainda mais daquile tipo que ninguém usa (como a protagonista de a Hora da Estrela – Clarice Lispector), que sou curiosa e que por isso mesmo me frusta muito quando quero saber de uma coisa e não posso.

Faz um ano que tenho uma mancha estranha no rosto. Definitivamente não parece câncer, às vezes parece uma micose (acreditei nisso bastante tempo), coça se me exponho ao sol e fica vermelha. O problema é que cresce, e se multiplica, e até agora, não tem nome nenhum.

Já consultei médico no Brasil, dois médicos “gerais” diferentes aqui na Suécia, e agora um especialista. O primeiro disse que eu havia irritado a pele, possivelmente com as unhas (poderia ser mesmo, na época parecia apenas uma espinha inflamada, eu tinha muitas espinhas “internas” e tenho o terrível hábito de arranhar o rosto enquanto leio…). O primeiro médico aqui na Suécia disse definitivamente que era micose. O segundo que não sabia ao certo. O especialista que é uma inflamação ou outra coisa que… nem eu nem o Joel entendemos direito, um pré câncer… sei lá. Não tem nome.

Estive quarta mais uma vez com o médico, ele acha que não é necessário fazer um exame, que não é grave; mas eu estou frustrada e insatisfeita: não vejo melhoras, e a coisa que começou como uma “espinha inflamada” se transformou em três pontos estranhos na pele, um com quase 2 cm de altura. Não sei se são meus olhos, minha frustração, o medo de que isso não suma e cresça e cresça, ou se é porque eu sei de tantas coisas que não fazem diferença nenhuma e justamente disso que é importante não sei nada! Não tenho um diagnóstico, ninguém me diz o nome disso é “mancha de pele”, é natural e você não precisa se preocupar, ninguém diz isso é micose, vai desaparecer em 2 anos porque o tratamento é demorado… Então eu dei o nome de “sem nome” para deixar meu lamento e algumas fotos aqui. Quem sabe alguém que lê sabe do caso de algum primo de uma amiga do sobrinho da tia-avó que teve um caso semelhante…

A “coisa” apareceu depois que passei uma semana na praia de Balneário Camboriú ano passado. Pareceu uma espinha inflamada, em seguida queimadura de cigarro, apareceram mais duas pequenas manchas, a cor varia entre o rosa claro e salmão (quase vermelho); nunca machucou ou ficou em carne viva mas às vezes a pele parece cheia de bolinhas e irregular, coça após exposição solar. Depois que comecei a usar o antibióco percebo que a pele entre as manchas e ao redor está escurecendo. Já usei cinco tipos de pomadas diferentes, 3 delas para micose, a última contendo “klobetasonburyrat” (butirato de clobetasona?) e agora vou iniciar com uma “sexta” tentativa que contém cortisona (não peguei a pomada ainda, deixo o princípio ativo nos coments). Estou tomando um antibiótico com “lymecycline” e “tetracycline”.

As duas manchas menores também começaram bem pequenas, como uma espinha. Mas sem inflamação.

Como parece minha "amiga" de perto.

Quem souber de algo, abrigada.